O mundo gira

hieronymusbosch-last_judgment

Justiça divina? Aqui se faz e aqui se paga? Nada disso me convence.

É cansativo demais ser ruim e desonesto. Fico imaginando como é viver aos pulos com medo de ser descoberta. É bem mais saudável viver em paz. Para uma maldade bem feita é preciso ter inteligência, jogo de cintura e avaliação das consequências. Se não existir isso a pessoa cai do cavalo. The house despencation.

Concordo que os fins justificam os meios. Só não entro nessa. Prefiro me fazer de idiota e dar corda. A ganância é amiga íntima da burrice e torna a pessoa maldosa muito segura. A tal corda que dei vira um emaranhado. Aí entra a parte cansativa. Criar desculpas, se explicar e o pior de tudo que é perder a dignidade e a credibilidade.

Dizem por aí que eu tenho uma lista de pessoas que quero que se ferrem. Não é verdade. Nunca sentei e listei meus desafetos. Só que quando o mundo gira e eles são pegos ou punidos, acho ótimo. Dou um “check” ou este foi. Não sou hipócrita para ficar com pena. Não me permito ser tão generosa a este ponto.

Como o pior sentimento é o da injustiça, posso afirmar que é um prazer indescritível saber que a justiça foi feita. Isso pode demorar até décadas. Ninguém é perfeito, principalmente na maldade. A parte péssima é também por décadas assistir pessoas enchendo os bolsos e detonando gente de bem. Se empoderando e passando como um rolo compressor. Tento abstrair meus sentimentos e somente aguçar minha visão crítica. Fica mais fácil engolir os sapos. Centenas deles.

Nem tudo está perdido. O que não posso é me conformar com a justiça divina e deixar de assistir a derrocada dos canalhas. E se não houver outra vida? Combinei com meus irmãos que o primeiro que morresse mandaria a receita de sopa de peixe do meu pai. Meu irmão mais velho se foi e até agora nada. Fui em uma sessão de psicografia e esperei a receita. Nada. Sonhava em ouvir: 2 cebolas, 4 tomates etc… Ainda não recebi e-mail do além. Portanto, não vou ficar na ilusão. Os canalhas que morrem sem punição só nos fazem o bem de não existirem mais. O que já é excelente para a humanidade.

Por essas coisas, vivo com o lema dos alcoólicos anônimos. Só por hoje vou ser feliz, trabalhar corretamente e me dedicar a quem e ao que gosto. Só por hoje vou acordar achando que a vida é linda e o mundo é perfeito. Obviamente no final do dia já tenho meus instintos primitivos dando sinais. Como diz o grande fotógrafo João Frigério “ferveu o kissuco”.  Não tenho tamanho nem força para sair pagando de justiceira. Mas tenho uma boca enorme para sorrir. Estou longe de ser boazinha.

P.S.: Não me empurrem!

Leia mais

Deixe uma resposta