Frases. Ed. 144

eduardo-campos-144

Eduardo Campos. Foto: Divulgação

“A gente está preparado para encarar a onça de frente. Onça não se pega pelo rabo, senão ela vira e te come. Tem que mirar na cabeça, pegar nas duas orelhas e encarar de frente.”
Eduardo Campos, pré-candidato a presidente pelo PSB, ao falar sobre o desafio de enfrentar Dilma Rousseff.

 

“Quem não cumprir, está fora.”

Do governador Beto Richa para o seu secretariado ao exigir o cumprimento de todas as metas assinadas no contrato de gestão de cada pasta do seu governo.

 

“Eles estão desinformados.”
Dilma Rousseff, em seu Twitter, sobre a reportagem da revista britânica The Economist, garantindo que só ela e Guido Mantega sabem (e não contam a ninguém) o tamanho do estrago provocado na economia brasileira pelos trapalhões do Planalto.

 

“Fora da Venezuela. Yankee go home. Basta de abusos contra a dignidade de uma pátria que quer paz.”
Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, ao expulsar três diplomatas que trabalham na Embaixada americana em Caracas, semanas depois de culpar o Homem-Aranha pelos altos índices de criminalidade no país e confessar que dorme algumas noites ao lado do caixão de Hugo Chávez, provando que o que está ruim sempre pode piorar.

 

“É lógico que mudar de partido é ruim, mas ideologicamente você sabe que na grande maioria o escrito é a mesma coisa. No papel, é quase todo mundo igual.”
Ademir Camilo, deputado federal, ex-PSDB, PPS, PL, PDT, atual PSD e futuro PROS, confirmando que o que vale é o que está escrito no contrato de aluguel acertado com o governo.

 

“Eu quero ser a metamorfose ambulante da Dilma.”

Lula, em entrevista ao Correio Braziliense, sobre a campanha presidencial de 2014, revelando que, quando Dilma Rousseff não puder participar de algum comício, o padrinho vai aparecer para substituí-la.

 

“Eu sou do PROS, não posso ser do contra.”
Trecho do hino do recém-criado Partido Republicano da Ordem Social, o PROS, avisando já no berço que será pró-governo, seja qual for o governo.

 

“No segundo [turno] fiquei só com a Dilma. Recebi R$ 300 e o tanque de gasolina.”
Do motoboy Fernando Araújo Matos, 23, de Teresina (PI), um dos “voluntários” da campanha de Dilma Rousseff em 2010.

 

“O PDT é como uma igreja. Entra quem quer e sai quem quer, mas quem quiser ficar precisa ter profissão de fé.”
Carlos Lupi, presidente do PDT, sobre o troca-troca partidário.

Leia mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *