Frases. Ed. 145

alberto-da-costa-e-silva

Alberto da Costa e Silva. Foto: Divulgação

“Quem escolhe, busca ou aceita a fama, ou dela vive, não tem vida privada.”

Alberto da Costa e Silva, poeta, historiador e diplomata, sobre o esforço de artistas e herdeiros para exigir censura prévia em biografias.

 

“Em 16 anos, desde que o pedágio foi implantado, a União economizou R$ 8,5 bilhões ao não manter e ampliar as rodovias federais, além de arrecadar mais de R$ 2 bilhões em impostos das concessionárias.”
De Edson Leal Junior, diretor do DER-PR sobre a participação da União nas estradas pedagiadas no Paraná.

 

“Não é justo que espalhem mentiras sobre ninguém. A ascensão política exige, e deve exigir, rigidez moral dos responsáveis pela administração pública. Isso não se discute. E aos meios de informação exige-se compromisso com a verdade dos fatos.”
Da ministra chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, desmentindo que atua contra as Apaes no governo federal.

 

“Nestes tempos de Temer se articula a nova força do PMDB : Clésio Kátia, Friboi e Josué. Partido do Povo Brasileiro! Prá frente PMDB!”

Do senador Roberto Requião, irônico com as adesões ao PMDB.

 

“Uma coisa que me preocupa mesmo sem ser europeu: o futuro do socialismo europeu, da esquerda europeia.”
Lula, em Lisboa, durante o lançamento do livro do ex-primeiro-ministro português José Sócrates.

 

“Era um partido pequeno, que depois passou a ser grande e, como tal, foram aparecendo defeitos. Gente que dá muito valor ao Parlamento, outros aos cargos públicos.”
Lula, na entrevista ao jornal espanhol El País, ensinando que gente que dá muito valor ao Parlamento ou aos cargos públicos é a mesma coisa que “quadrilha do Mensalão”.

 

“Não pensa que é mole, não. Todos os dias, sou obrigada a aprender, tenho que estar aberta para aprender.”

Dilma Rousseff, inaugurando creche em Belo Horizonte.

 

“No Paraná, as escolas das Apaes passaram a integrar a rede estadual de ensino, recebem a mesma atenção das escolas públicas, os mesmos programas educacionais e os mesmos recursos financeiros do governo.”
Do governador Beto Richa ao anunciar R$ 436 milhões para as 415 escolas das Apaes no Estado.

 

“Depois de oito anos, os empreendimentos capitaneados por multinacionais voltaram ao Paraná. As empresas que não possuíam operação no País escolheram o Estado para instalar as suas unidades e entrar no mercado brasileiro. E os números estão aí. Em pouco mais de dois anos já foram confirmados R$ 25 bilhões em novos investimentos que estão criando 150 mil empregos em todas as regiões.”
De Ricardo Barros, secretário estadual de Indústria, Comércio e Mercosul.

Leia mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *