Vamos pecar?

capa-claudia-150

A Igreja Católica classifica os sete pecados capitais como dignos de condenação. Será que estamos prontos para isto? Só vem na minha cabeça a pergunta clássica. Quem nunca?

 

Gula

Não comer por prazer? Como assim? Vamos combinar que até mesmo de dieta tem que existir prazer. Não é possível que o alimento sirva apenas para impulsionar músculos e nos fazer ficar em pé. A comida precisa ser gostosa e bonita. Amo cozinhar e espero sempre que as pessoas comam muito. Que exerçam claramente o pecado da gula. Coloco uma boa dose de amor no que faço. Uma demonstração de carinho até mesmo com o bendito arroz, feijão, bife e salada. Se isto gera em mim o pecado do orgulho, me livra da preguiça.

 

Ira

Então somos todos bons. Oferecemos a outra face o dia inteiro? Sinto decepcionar, mas me irrito e me descontrolo e muito. É muita hipocrisia propagar ser a perfeitinha. Inclusive questiono o termo ira. Este pecado deveria ser a vingança. Daí sim. Porém, a vingança pode ser uma consequência da ira. Será que é tão simples? Não justifica ter como objetivo de vida se vingar. Taí uma coisa que detesto e faço o possível para ficar longe. Quanto à ira, não chute a cadeira quando der uma topada e agradeça a quem te sacaneia. Caso contrário, já estará condenado.

 

Orgulho

Pois bem, o orgulho e a vaidade foram unificados. Isto. No mesmo pecado. Vamos lá. Quando o filho passa no vestibular e você o criou sem apoio do pai, por favor, guarde para si o que sentiu. Nem comemore. Só rindo. A soberba e a arrogância são outras coisas. São prejudiciais para o convívio em sociedade. Concordo com isto. Já a vaidade, com tanto que seja individualizada, não afeta ninguém. Em tempos de redes sociais, se afetasse ao próximo, garanto que estaríamos pirados.

 

Preguiça

Como eu gostaria. Durmo pouco, agito demais. Vivo sequencialmente e isto não é bom. Tento e não consigo ter preguiça. Gostaria de ficar por horas deitada. Comigo não rola. É para já. Para não ficar chato, assumo que tenho preguiça de ouvir papos cabeças e politicamente corretos. Não é sempre que consigo fugir. Ouço sempre quieta. É o máximo que me pega.

 

Avareza

Se a avareza for colocar o dinheiro acima dos sentimentos e da religião faz sentido. Lógico que somos mais que isto. Não vivemos para ter e sim para ser. Só que eleger prioridades na vida é fundamental quando tem grana em jogo. Isto até pode magoar quem está próximo. Nãos precisam ser ditos na hora de construir patrimônio e pagar dívidas. É difícil, mas necessário. Vivemos no mundo real e a outra dimensão que tanto sonho que exista ainda não abriu o portal.

 

Luxúria

Ah… Os excessos. As paixões que dominam. A chave de quase todos os pecados. Não sou tão maluca ao ponto de fazer esta defesa. Mesmo porque é um conceito ou até mesmo um dogma. Não podermos ter prazer. Certo? Bem, cá entre nós, a vida é sem cor? Você gostaria que fosse? Então… Pois é… Neste caso é melhor usar as reticências.

 

Inveja

Não tenho motivos para ter inveja. Apesar de ser baixinha, feia e chata. Sou como sou. Isto não incomoda. Aliás, nunca incomodou. Não quero o que o outro tem. Quero ter pelo meu trabalho. Ufa! Isto cansa. Deve ser horrível projetar em outra pessoa o que não se é. Tentar viver uma vida que não é sua. Ter o que a competência ou a vida não permitiu. Acabo de descobrir mais uma coisa que me dá preguiça. Sinto em gente invejosa cheiro de bolor.
Caso não tenha errado na conta, aí estão os sete pecados capitais. Avaliem com cuidado e pequem com moderação.

claudia

Leia mais

Deixe uma resposta