Curtas. Ed. 153

Dinheiro em caixa

Depois de enfrentar a discriminação do governo federal, chegou ao fim o imbróglio da liberação de repasse de verba ao Estado do Paraná. Depois de intervenção do Supremo Tribunal Federal, enfim os recursos da Proinveste estão disponíveis para o governo paranaense. O governo ainda aguarda a liberação de outros pedidos de financiamento que, conforme determinação do STF, estão na Secretaria do Tesouro Nacional.

 

De alma leve

No dia em que Joaquim Barbosa presidiu uma de suas últimas sessões no Supremo Tribunal Federal, o ministro disse que deixará sua função com a alma leve e a sensação de dever cumprido. Barbosa afirmou que, agora, perto de sua aposentadoria, é hora de “Fazer outras coisas, mudar de horizonte, enfim, ter uma vida diferente”.

 

Durante a Copa, índices de aprovação aumentam

De acordo com pesquisa publicada pelo Datafolha, os índices de avaliação do atual governo e de aprovação da Copa do Mundo subiram durante o mundial. A avaliação do atual governo federal subiu de 33% para 35%. As intenções de voto em Dilma Rousseff subiram de 34% para 38%. O índice daqueles que são favoráveis à Copa do Mundo subiu de 51% para 63%. O orgulho de ser brasileiro também foi outro dado que aumentou na nova pesquisa, realizada durante o mundial.

 

Mais tempo de televisão

Se depender do tempo de televisão que cada um dos candidatos ao Governo do Estado terá para sua propaganda, o atual governador Beto Richa pode considerar que largou na frente. Estimativas dão conta que o tempo da propaganda de Richa, que passa dos 8 minutos, é superior à soma de seus dois maiores rivais: o tempo disponível para Gleisi Hoffmann não passa dos 4 minutos, enquanto o período de Roberto Requião na TV não chega a 3 minutos.

 

O coordenador

Eduardo Sciarra, do PSD, foi convidado e aceitou a missão de ser o coordenador geral da campanha de Beto Richa na busca pela reeleição. Antes do convite, Sciarra foi cotado como possível vice na chapa de Beto Richa. Depois, o nome de Cida Borghetti foi confirmado nesta vaga.

 

A melhor de todos os tempos

Depois da tumultuada organização, que enfrentou atraso nas obras em mais de uma cidade-sede e grande resistência de parte da população contrária ao evento, a Copa pode, enfim, pelo menos dentro de campo, ser considerada um sucesso. Jérôme Valcke, secretário-geral da Fifa e uma das autoridades que mais teve trabalho para colocar a casa em ordem, reconheceu a emoção do mundial: “Eu acho que, sem sombra de dúvidas, é a melhor Copa com relação ao futebol”, disse.
Além do equilíbrio nos duelos, a ocupação dos estádios é outro aspecto positivo do evento. Na maioria das partidas, mais de 90% dos lugares disponíveis nos estádios foram ocupados.

 

Vaia reprovada

Ainda segundo o Datafolha, 76% dos brasileiros não concordam com os xingamentos destinados à presidente Dilma Rousseff na partida de estreia da Copa do Mundo de 2014. O ato foi reprovado até por eleitores dos candidatos concorrentes: 69% dos eleitores de Aécio Neves (PSDB) e 72% dos eleitores de Eduardo Campos (PSB) reprovaram a atitude que veio das arquibancadas.

Deixe uma resposta