Guego Favetti

Ele é polaco nagô, é italiano do samba, é gaúcho de Pato Branco, é paranaense de Paim Filho. Guego Favetti é homem das noites curitibanas!

Desfila pelos palcos, e palco é, para ele, o degrau de um bar ou a imensidão de um teatro. Quando não somente com o instrumento-irmão, está em ótima companhia – porque não mistura suas intimidades de espírito com qualquer um.

Há tanta sensibilidade no cantar que faz dele todas as músicas a que dedica atenção. Um escrito de Chico Buarque, um clássico de Tom Jobim, uma euforia de Djavan, tudo é dele. Porque sabe dizer as palavras, mais, sabe do significado das palavras nele e em nós, sua plateia há mais de 30 anos.

Mas Guego é também compositor. Chefe de suas ideias e emoções, conhecedor de tudo aquilo que impulsiona o humano, que nos faz distintos da condição de feras, que sopra nas sensibilidades dos homens. É com seu violão que trata do mar de acontecimentos da nossa vida e nos revela o que nós mesmos não sabíamos que sentimos.

Dentro de sua bolsa, a simplicidade de todas as grandes canções e junto com elas as complexidades de tudo que somos.
Guego Favetti é o nosso tradutor.

Adriana Sydor

show-guego

Deixe uma resposta