É tempo de receitas clássicas e simplicidade

Na edição de dezembro, gosto de publicar receitas anunciadas pelos ventos natalinos que sopram nesta época, por isso, escolhi algumas clássicas. Acho que combina. Pensei em simplicidade. Quem sabe inspirem os leitores. Ando preocupada com a industrialização da nossa cozinha. Fala-se muito em comida, existem cursos e programas na TV em profusão, porém, poucas pessoas cozinham em casa, cresce o número de obesos, principalmente crianças, por outro lado, milhares passam fome no mundo e joga-se muita comida fora, para citar um exemplo próximo, são 30 toneladas por dia só aqui na nossa Ceasa. Difícil até de acreditar.

Uma das receitas que escolhi é uma torta de maçã, muito simples, que também pode ser preparada com outras frutas, costumava estar em todos os lares, imagino. Lembrança das avós italianas. Lá em casa estava presente, com a variação de um merengue por cima, quando são usados morangos, evidenciando a influência portuguesa, naturalmente, inspiração vinda dos doces conventuais. Acrescentei farinha de amêndoas e conhaque, que pode ser substituído por rum.

Outra receita que aporta nestas páginas é com o velho e bom frango, caipira, por favor, pois queremos sabor. Quem sabe uma opção para uma família menor ou que queira uma variação ao costumeiro peru. O diferente aqui é adornar a ave com morilles, um tipo de funghi todo enrugado. Me perdoem, não sei se achamos nos nossos empórios. Santa Luzia, em São Paulo, com certeza. Sabe que esse verdadeiro paraíso de bons produtos entrega aqui? Visita obrigatória para quem procura bons produtos. Pode ser substituído por outra variedade da espécie, eu tentaria achá-lo. É muito saboroso.

Também encontrei, contando com a gentileza de uma colega de trabalho, a receita de um pavê, uma das sobremesas mais comuns nestas paragens. Conta-me ela que é apenas preparada no Natal. Passada pela sua mãe, são as castanhas o chamariz, imagino. Trocaria o leite condensado cozido por um doce de leite de qualidade, e a lata de creme de leite pelo produto fresco, que faz toda a diferença.

A última receita, quando preparada, inunda a casa com aquele cheirinho que chama cafezinho, que chama amigos, que pede para ser compartilhado e puxa conversa em torno da mesa. A cara do Natal. Canela, frutas secas, banana e maçã. Foi-me apresentada por uma amiga. Lembrei porque há tempos ando pensando numa dupla que quero muito conhecer. Yotam Ottolenghi, judeu, mesma origem da família da minha amiga, e Sami Tamimi, libanês, ambos nascidos em Jerusalém. Eles se conheceram em Londres, ficaram amigos e sócios no restaurante Ottolenghi e estão fazendo sucesso escrevendo outra história, longe dos conflitos. Nós ganhamos as receitas. Jerusalém, o livro deles é, além dos inúmeros pratos, uma lição. Ando debruçada pelos exóticos, para nós, temperos e aromas vindos da fusão das culturas árabe e judaica. Quem sabe volte a falar deles em outra coluna.

Encerro lembrando que a época pede reflexão. Não precisamos de muita coisa para uma boa refeição. Devo ter pensado nisso quando escolhi as receitas. Definir o que é realmente importante na nossa vida é a intenção. Feliz Natal.

 

Pavê de castanha

1 lata de leite condensado cozido ou doce de leite (no caso do leite condensado cozinhar por 20 minutos após pegar pressão).
100 g de açúcar
100 g de manteiga
1 lata de creme de leite ou creme de leite fresco
100 g de castanha
1½ pacote de bolacha champagne embebidas em rum ou conhaque

Modo de preparar
Bater todos os ingredientes, exceto a bolacha champagne e o doce de leite, no liquidificador, até formar um creme.
Colocar em um pirex, alternando creme e bolachas, terminar com uma camada de doce de leite e enfeitar com castanhas raladas. Leve à geladeira por pelo menos duas horas antes de servir.

 

Bolo de frutas secas

4 ovos
1 xícara de açúcar
2 xícaras de farinha de trigo
1 xícara de óleo de soja ou canola
2 maçãs descascadas e picadas (pedaços grandes)
4 bananas em rodelas de 1 cm
½ xícara de uvas passas brancas ou pretas
12 ameixas pretas picadas (opcional)
12 castanhas-do-pará picadas
12 nozes picadas
120 g de goiabada picada
1 colher (sobremesa) de canela em pó
1 colher (café) de cravo em pó (opcional)
1 colher (sopa) de fermento em pó

Modo de preparar
Em uma tigela grande, coloque as frutas frescas e secas, a canela e o cravo e misture.
Acrescente os ovos inteiros e o óleo e misture com uma colher de pau.
Adicione a farinha, o açúcar e o fermento, sempre misturando.
Asse em forno médio até ficar bem dourado.

 

Serviço

Casa Santa Luzia

Alameda Lorena, 1.471, Jardins
Telefone (11) 3897-5000, São Paulo

 

Torta de maçã

10 maçãs descascadas em fatias finas
270 g de açúcar
suco de 1 limão
50 ml de conhaque ou rum
2 ovos
raspas da casca de 1 limão
120 g de farinha de trigo peneirada
5 g de fermento em pó
50 g de manteiga derretida
30 g de farinha de amêndoas

Modo de preparar
Coloque a maçã cortada para marinar com o rum, 120 g de açúcar e o suco de limão por pelo menos meia hora.
Bata os ovos com 150 g de açúcar até ficarem bem claros.
Acrescente a manteiga, as raspas de limão e o fermento.
Espalhe a massa numa forma de aro removível, untada com manteiga e forrada com papel-manteiga, deixando uma camada fina.
Coloque as fatias de maçã por cima e polvilhe com a farinha de amêndoas.
Asse em forno preaquecido a 160°C por uma hora.
Espere esfriar para desenformar e sirva acompanhada de sorvete.

 

Frango assado com ervas
Frango

Foto: Romildo Voss

2 frangos inteiros desossados
50 g de sálvia
50 g de tomilho
25 g de manjericão
25 g de alecrim
100 g de manteiga
sal grosso

Molho
2 cenouras cortadas em cubos
1 alho-poró cortado em cubos
1 cebola picada
2 talos de salsão cortados em cubos
10 g de tomilho
10 g de sálvia
5 g de alecrim
2 folhas de louro
2 carcaças de frango
300 ml de vinho tinto
3 litros de água
20 ml de molho inglês
50 g de morille desidratado

Modo de preparar
Tempere os frangos com sal e pimenta-do-reino moída na hora e recheie com todos os ingredientes. Amarre com um barbante e asse por duas horas e meia (ou mais, dependendo do forno) em fogo baixo, regando sempre com o molho que se forma.

Molho
Numa panela refogue os legumes e ervas com o óleo. Junte a carcaça, o vinho e a água e cozinhe por três horas. Coe o molho e reduza até a metade. Acrescente o morille reidratado em água morna. Uma farofa e arroz serão boa companhia.

Deixe uma resposta