Curtas. Ed. 162

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Copa das Copas
O governo Dilma prometia a Copa das Copas, digamos que de fato a Copa das Copas ocorreu, mas não da maneira prevista. Vejamos: o Brasil perdeu de 7 a 1 para a Alemanha, a Argentina chegou à final e a Fifa teve o lucro recorde, a receita chegou pertinho dos 16 bilhões de reais e os lucros superaram os R$ 8,3 bilhões, a conquistar o status de o evento esportivo mais lucrativo de toda a história. O legado são estádios com dificuldades para se financiar, envolvidos no esquema de corrupção da Lava Jato e a precisar de reformas urgentes. Isso tudo em menos de um ano.

 

Saiu Cattani
O jornalista Marcelo Cattani não é mais o secretário de Comunicação do governo de Beto Richa. Decidiu entregar sua carta de demissão. O gesto era pensado há semanas. Cattani, considerado inflexível nos critérios conservadores para os gastos em comunicação, conseguia desagradar sírios, gregos e londrinos. Sai num momento de crise profunda no governo, não por abandonar o barco no momento difícil, mas por discordar de métodos e linhas de ação.

 

Desemprego e cheque especial
A população desempregada saltou 14% em fevereiro, em seis capitais. Infelizmente, o melhor indicador da economia deteriorou nos últimos meses. Realizada em seis regiões metropolitanas, a Pesquisa Mensal do Emprego revelou o crescimento de 14% no número de desempregados em fevereiro, na comparação com o mesmo mês de 2014.
O IBGE estimou que 1,4 milhão de pessoas procuravam emprego e não encontravam. Nesses 12 meses, mais 176 mil moradores destas regiões passaram a enfrentar o problema. Apenas entre janeiro e fevereiro, 131 mil pessoas passaram para o contingente de desocupados, alta de 10,2%. E a cereja deste bolo é o juros do cheque especial batendo 214,2% ao ano. Maior patamar desde 1996, quando a taxa ficou em 217,7%, de acordo com o Banco Central.

 

Aqui se faz, aqui se paga?
O procurador da República Deltan Dallagnol afirmou que a força-tarefa da Lava Jato pedirá a punição de partidos envolvidos com a corrupção em contratos de empreiteiras com a Petrobras. O procurador não informou quais seriam as punições. Até o momento, os pedidos de punição estavam restritos a políticos e dirigentes partidários.
O pacote de combate à corrupção apresentado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, prevê o aumento da pena máxima para o crime de 12 para 25 anos de prisão. Também está prevista uma gradação das penas de acordo com o valor do dinheiro público desviado.

 

O favorito
O deputado federal Ricardo Barros (PP) é o favorito para assumir a relatoria-geral do Orçamento da União de 2016. O cargo é um dos mais cobiçados e poderosos do Congresso – foi o relator-geral do texto de 2015, senador Romero Jucá (PMDB-RR), que triplicou com uma canetada os recursos previstos para o Fundo Partidário. Barros também foi recentemente nomeado vice-líder do governo na Câmara.

 

O Papa é pop
Sem papas na língua, Francisco fala sobre assuntos que a Igreja jamais antes falou, de maneira tranquila, humilde e cristã. Isso lhe garantiu grande popularidade entre a comunidade católica e além dela. Recente episódio em Nápoles mostrou que de fato o Papa é pop e o pop não poupa ninguém, nem mesmo o Papa. Enquanto discursava na catedral da cidade um grupo de fãs-freiras de clausura o “atacou”, elas só queriam entregar-lhe um presente. “Irmãs, mais tarde. Olhe para isso. Elas irão devorá-lo! Irmãs!”, disse o cardeal Crescenzio Sepe tentando evitar o “atentado”.

 

Inflação
Analistas de instituições financeiras esperam um aumento de mais de 8% na inflação no ano de 2015. De acordo com pesquisas divulgadas pelo Banco Central, a média das expectativas para o IPCA de 2015 foi revisada e teve um aumento pela 12ª semana consecutiva, passando de 7,93% para 8,12%. A meta oficial do governo é de 4,5%, porém há uma margem de até 6,5%.

Deixe uma resposta