Doce feito flauta

Você conhece Ana Paula Peters? Ela desfila por aí, entre palcos e plateias, entre livrarias e concertos, entre a família e os amigos, entre salas de aula e rodas de conversa ou de choro ou de cantigas.

Num primeiro momento, o sorriso fácil e o papo delicado enganam um pouco. Ana é forte, é braba, é poderosa. O sangue lhe corre intenso e vibrante e qualquer combinação simples vira um projeto estrondoso. Tem mil ideias e pra cada uma a disposição necessária para o trabalho e o sonho imprescindível para a realização. Ela tem a medida certa entre o sonho e a realidade, a quimera e a verdade. É responsável a ponto de poder sonhar e louca o suficiente para concretizar.

Mestra em Sociologia e Doutora em História, vive em torno da Música. Escreve, ensina, aprende e se desdobra em atividades para deixar um pouco do muito que sabe para todos.
Quer mais? A licenciatura em música pela Embap lhe aumentou os poderes com a flauta doce e hoje ela dá as cartas a respeito do instrumento. O que lhe acalma os olhos e nos revela uma Ana doce, simples, quase melancólica, com olhos brilhantes de menina.

Sorte de quem a ouve, a vê, a escuta. Atrás do sorriso há uma mulher decidida e atrás dessa mulher, uma menina de doces notas e atrás dessa menina, um sem-fim de belas surpresas.

DSC00457

Ana Paula Peters. Foto: Acervo pessoal

Deixe uma resposta