Pelé tinha razão

Sei que vou provocar acidez e colecionar mais alguns desafetos. Mas a verdade é que Pelé tinha razão quando disse que o brasileiro não sabe votar. Os néscios e capadócios vão urrar contra esta afirmação como berraram, inclusive eu, contra o Pelé quando ele disse isso no século passado.

Nossa cultura esquerdoide de meia confecção incensa o popular, com o simplismo de acreditar que o que vem do povo é certo e admirável e que a maioria é inquestionável. Bobagem. A maioria quase sempre erra porque costuma deixar de ser a soma de individualidades pensantes para se transformar em massa que age pelas emoções primárias. Vira torcida. Fã-clube.

Pois, pois, dirão que é preconceito, elitismo ou fobia ao povo. Mas prefiro a realidade. Basta dizer que o deputado federal mais votado no Brasil é Tiririca, de São Paulo, o estado mais desenvolvido do país. Teve 1,3 milhão de votos e o lema “Tiririca, pior do que está não fica”.
O Ministério Público registrou, só em 2012, a abertura de 10.000 inquéritos para apurar crimes de corrupção e de improbidade administrativa. Dos atuais deputados e senadores, mais de 250 respondem a processos penais. Recorde mundial. Todos eleitos pelos brasileiros, esses que não sabem votar.

Agora, para horrorizar definitivamente a intelectualidade nativa, vamos a outro fato que incomoda quando é lembrado. Como poderia votar bem um povo como este: num país onde 75% da população entre os 15 e os 64 anos de idade não consegue ler, escrever, nem calcular plenamente?

Ou seja: só um quarto dos brasileiros adultos é capaz de entender realmente o que se lê, de escrever o que realmente quer dizer e de continuar aprendendo com a utilização dessas habilidades.

As demais pessoas adultas não apenas são ignorantes; estão travadas na ignorância, pois o que sabem não é suficiente para que possam aprender mais. Não podem fazer as mesmas coisas que os cidadãos instruídos. Têm os mesmos direitos, mas não têm as mesmas capacidades. São iguais perante a lei, mas não perante a vida. Eis uma verdade amarrada em fatos. Pelé tinha razão. Horrível, senhores, não é dizer que o eleitorado é ignorante. Horrível é que ele seja ignorante.

pele-soco

Pelé. Foto: Lemyr Martins

Deixe uma resposta