Frases. Ed. 164

“Uma instituição democrática não pode ser afrontada no seu direito.”

Do governador Beto Richa defendendo a Assembleia Legislativa, após a manifestação do dia 29 de abril, onde arruaceiros e black blocs iniciaram o confronto entre manifestantes e policiais.

 

“Nós vamos estar ao lado do interesse dos trabalhadores e das trabalhadoras desse país.”
De Dilma Rousseff (PT) na véspera do Dia do Trabalho a deixar nas entrelinhas que vetará o projeto de lei referente à terceirização.

 

“Muito bom ver essa bancada unida. É um bom momento para todos nós. Não ter dependido do PT e da oposição (para ganhar a eleição de presidente da Casa) permitiu ao PMDB esse protagonismo político. E nos deu a liberdade para fazer o que estamos fazendo. É só olhar. É impressionante. Aonde o PT vai, está todo mundo contra. No plenário… Impressionante. O PT não ganha uma votação. Só quando a gente fica com pena na última hora.”
Do satírico Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados, em jantar com seus correligionários.

 

“Não há nada pior do que a paralisia, a falta de iniciativa e o vazio. Nós conquistamos a democracia no Brasil para deixar que as panelas se manifestassem. Precisamos ouvir o que as panelas dizem. Certamente a presidente Dilma não vai falar porque não tem o que dizer aos trabalhadores. […] Não ter o que dizer na TV no dia 1º de maio é uma coisa ridícula, um retrocesso.”
Às vésperas do Dia do Trabalho, o presidente do Senado Renan Calheiros não poupou o verbo para falar sobre a incompetência do atual governo.

 

“Prefiro que continue a sessão e que haja derramamento de sangue para que o governo pague o pato por isso. Querem aprovar, aprovem. E que haja sangue, sim.”

Do deputado Nereu Ramos (PMDB) a pregar o quanto pior melhor.

Deixe uma resposta