Curtas. Ed. 165

Deputados comemoram a aprovação do parecer sobre a PEC 171/93 da Maioridade Penal. Foto: Lula Marques/Agência PT

Grandes poderes, grandes responsabilidades

No dia 17 de junho foi aprovado, pela comissão especial da Câmara dos Deputados, o relatório do deputado Laerte Bessa (PR-DF) que reduz de 18 para 16 anos a idade penal para crimes graves. Por se tratar de uma PEC precisará ser aprovada em dois turnos na Câmara com pelo menos 308 votos. O Datafolha divulgou recente pesquisa que mostra que 87% da população é a favor da redução da maioridade penal.

 

Nossa péssima educação

O casal de professores Robert e Ellen Kaplan, de Harvard, criaram o projeto “O círculo da Matemática”, em Harvard, para estimular o ensino da disciplina. Numa pesquisa aplicada por eles com alunos brasileiros, 81% levaram bomba. É a educação recebida pelos nossos jovens.

 

Oportunismo na Alep

O vice-presidente da CCJ, Fernando Scanavaca (PDT), lamentou a emenda apresentada pelos deputados da oposição que descaracteriza o acordo construído para que a greve dos professores chegasse ao fim. “Esses deputados estiveram na sala da Presidência, apareceram na foto com os deputados da base e os servidores e aí, de repente, vemos que o acordo é descumprido. É lamentável vermos este tipo de oportunismo em nosso Legislativo”, disse o deputado.
Para Scanavaca, esses deputados sabem que este tipo de emenda é inconstitucional, já que a Assembleia, por lei, não pode gerar gastos para Executivo. “Mesmo assim apresentam, atrasando o andamento dos trabalhos e do reajuste dos servidores”, completou.

 

Aposentadoria

O fator previdenciário sempre foi um problema mundial,  inclusive, cá no Brasil está a ser da mesma fora. Com a mudança da pirâmide etária as alterações foram precisas. A presidente Dilma Rousseff enviou ao Congresso uma medida provisória que não agradou muito nem a base nem a oposição. Porém, está aberta ao diálogo e às modificações. Para os homens, de acordo com esta nova MP, é necessário 95 pontos, isto é, 35 de contribuição e 60 de idade; para as mulheres 30 de contribuição e 55 de idade, ou seja, 85 pontos. Além disso, há a questão da progressividade, daqui cinco anos será necessário aos homens 100 pontos e às mulheres 90.

 

Corrompidos e corruptores

A Europa, Médio Oriente, Índia e África foram alvos dum inquérito da consultora Ernest & Young sobre fraude e corrupção, 38 países integraram a pesquisa e as perguntas foram respondidas pelos respectivos habitantes. Dos cinco primeiros, quatro posições são de países europeus. 1° Ucrânia e Índia; 2° Eslovênia e Sérvia; 3° Quênia; 4° Croácia; e, por fim, Portugal. Dos 3.800 portugueses entrevistados 83% concordam que há a prática generalizada de corrupção no país. Os croatas estão com 92%. O país que teve melhor desempenho foi a Dinamarca, com 4%.

 

Ao livro, as cores

De janeiro a junho os livros de colorir faturaram R$ 25 milhões e podem ser considerados a salvação do mercado editorial brasileiro. Especialistas garantem que sem eles teríamos andado para trás no que diz respeito às vendas.

Deixe uma resposta