O poder da beleza!

A beleza faz toda a diferença em uma cidade. Cidades bonitas têm uma aura especial. Cidades bonitas nos trazem um bem estar instantâneo, uma empatia imediata. Cidades bonitas nos fazem passear, nos fazem querer ficar. Viva as cidades bonitas!
E as cidades podem ser bonitas de formas tão diferentes quanto os seres humanos.
Existem cidades bonitas de nascença, como o Rio de Janeiro, onde a natureza fez contornos caprichados por todos os lados. Esses dias estive por lá e foi só olhar pela janelinha do avião pra ser tomada por um arrebatamento. É sempre assim, a beleza do Rio nos tira o fôlego em cada morro, em cada perspectiva. O sol parece estar lá só para reverenciar a cidade.
A beleza de Paris não é nada natural, tem a mão do homem em cada Quartier, em cada construção, em cada museu. Paris é um uma beleza projetada, criada, refletida em suas luzes, fontes e pontes. Uma olhada para a torre Eiffel faz a gente suspirar. É o charme de Paris que nos ganha.
Outras cidades foram se tornando bonitas com a idade, acumulando história. Roma é assim. Suas ruínas se misturam aos seus monumentos e deixam tudo especial.
Outras cidades são mais charme que beleza, como Barcelona e suas esquinas. Buenos Aires com sua decadencea vecelegance. Algumas são de uma beleza singela, difícil de explicar, como Carmel, na Califórnia. Impossível não se apaixonar por essa cidadezinha e suas casinhas com nomes, sua escala perfeita. Jerusalém tem uma beleza transcendental. Não dá pra não ficar alheio a toda a história que suas pedras transbordam.
Porém são as cidades pequenas que mais me impressionam. Cidades pequenas tem uma beleza diferente. Quanto menores melhores. São cidades que guardam pequenos tesouros, que parecem nos transportar para outra dimensão no tempo e no espaço. São promessas de uma vida boa, que a gente gostaria de ter. São exemplos de cidadania, de cuidado, de carinho. As pessoas que moram nessas cidades respeitam e cuidam do que tem. Como não amar as cidadezinhas da Toscana, tão charmosas com seus jasmins e suas vistas para os campos. Os Pueblos Brancos, na Espanha, que fazem concursos dos jardins e ruas mais floridas. Uma delas, Xerez de La Fronteira, na Espanha, parece uma cidade Playmobil, uma miniatura de cidade. As casinhas alemãs e os jardins imaculados de Gramado. As cidades que circundam os castelos escoceses como Eilean Donan. Mikonos e suas vielas. As Cinque Terres, apaixonantes. Pequenos exemplos de belezas que nos trazem sorrisos nos lábios. São muitas delas, em todos os cantos do mundo. Cidades bonitas.
Curitiba tem uma beleza especial, diferente de todas elas. Tem a beleza do olhar do seu morador, que enxerga em sua cidade a sua vida.

 

 

Largo da Ordem, Curitiba-PR – Foto: Jéssica Felici/portalcomunicare.com.br

Deixe uma resposta