Curtas. Ed. 170

Delcídio em cana

Delcídio Amaral (PT-SP), líder do governo no Senado, foi preso preventivamente no dia 25 de novembro. O senador foi acusado de ameaçar parentes do ex-diretor Internacional da Petrobras Nestor Cerveró e de ter oferecido a ele ajuda para fugir do Brasil e não revelar nada sobre o esquema de corrupção da Petrobras. A prisão foi autorizada pelo STF. Além disso, o parlamentar teria sido flagrado na tentativa de prejudicar as investigações contra ele, em uma tentativa de destruir provas que o incriminavam. Também foram presos o banqueiro André Esteves, presidente do BTG Pactual, e Diogo Ferreira, chefe de gabinete de Delcídio Amaral, e o advogado Edson Siqueira Ribeiro Filho, que defende Cerveró, preso na Lava Jato desde o ano passado. Esta é a primeira vez que um senador em exercício é preso.

 

Salgado no Doce

O fotógrafo Sebastião Salgado, que conduz trabalhos de recuperação ambiental desde 1998, entregou à presidente Dilma Rousseff uma proposta de recuperação do Rio Doce, sua fauna e flora, após o desastre ocorrido em 5 de novembro na região de Mariana (MG). A lama tóxica matou peixes e plantas, algumas espécies, de acordo com especialistas, podem ser consideradas extintas; outros, falam que a recuperação pode demorar séculos.

 

Droga pra cachorro

No dia 24 de novembro a Polícia Rodoviária Federal realizou a maior apreensão de maconha da história do país. Foram confiscadas 24,5 toneladas da droga no município de Alto Paraíso, no Noroeste do Paraná. O veículo foi abordado na BR-487. A nota fiscal apresentada aos policiais indicava o transporte de soja. Cães farejadores foram os “heróis” que encontraram os entorpecentes.

 

O décimo

O DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) estima que a economia paranaense deva receber só em 13° salário, até o final de 2015, uma quantia em torno de R$ 9,217 bilhões. Isso representa 5,32% do total brasileiro e 34% da região Sul. O montante representa quase 3% do PIB estadual. Também foi estimado que 5,1 milhões de pessoas recebam o 13° salário, isto é, 6,05% do total que terá acesso no Brasil e 35,25% da região Sul.

 

Gleisi na mira

Procuradoria de São Paulo está se esforçando para pegar a senadora Gleisi Hoffmann. O Ministério Público Federal da capital paulista criou uma força-tarefa com quatro procuradores para investigar os desdobramentos da Operação Lava Jato. O primeiro caso pesquisado é o referente ao Grupo Consist Software que, como foi descoberto pela Lava Jato, fechou contratos com o Ministério do Planejamento, quando Paulo Bernardo (marido de Gleisi) era ministro, desviando supostamente R$ 52 milhões, que, como apontou a Justiça Federal do Paraná, serviram para bancar a campanha de Gleisi Hoffmann.

 

Efeitos colaterais

Depois dos atentados de 13 de novembro em Paris, Curitiba registrou casos de agressão contra muçulmanos. No dia 20 de novembro uma mulher foi apedrejada porque trajava um véu. A Sociedade Beneficente Muçulmana do Paraná afirma que esses episódios são frequentes desde o atentado de 11 de setembro. Hoje, a cada caso de terrorismo que repercute na mídia, mesmo longe de qualquer zona de conflito, quem é muçulmano fica inseguro.

 

Desemprego

Embora o desemprego esteja alto e aparentemente crescendo em progressões geométricas, Paraná e Curitiba registram as menores taxas do país. De acordo com a pesquisa realizada pelo IBGE a Região Metropolitana de Curitiba apresenta a segunda menor taxa de desemprego do País entre as 21 áreas pesquisadas, com 5,7%. Os dados se referem ao terceiro trimestre deste ano. A pesquisa também mostra uma tendência de concentração de maiores taxas de desemprego na Região Nordeste (10,8%), Sudeste (9%) e Norte (8,8%), enquanto Centro-Oeste (7,5%) e Sul (6%) ainda têm mercados de trabalho mais dinâmicos.

 

Mata Atlântica morre no Paraná

O Paraná tem duas cidades entre as dez que mais desmataram a Mata Atlântica entre 2000 e 2014. A Fundação SOS Mata Atlântica e o Instituto Nacional de Pesquisas Especiais (INPE) lançaram no mês de novembro o Atlas dos Municípios da Mata Atlântica. E as cidades paranaenses de Bituruna e Coronel Domingo Soares ficaram em 6° e 9° lugares entre as que mais devastaram a floresta nativa, com 5.538 hectares e 4.677 hectares. Curitiba é a pior entre as capitais com apenas 1% de sua mata original.

Deixe uma resposta