Curtas. Ed. 171

Cida em combate

A vice-governadora Cida Borghetti participou, em Brasília, de reunião da presidente Dilma Rousseff com diversos governadores e vice-governadores para tratar das ações do Plano Nacional de Enfrentamento à Microcefalia. Ficou definida a união de esforços do governo federal, Forças Armadas, estados e municípios. As medidas mais urgentes estão centradas no combate aos focos do mosquito transmissor, o Aedes aegypti, e na proteção de mulheres em período fértil e gestantes, sobretudo nos três primeiros meses de gestação. O mosquito transmite a dengue, febre chikungunya e a zika.

 

 

Barros se esforça

Diante das enormes dificuldades em aumentar as receitas e do fato de que cerca de 90% dos gastos públicos serem obrigatórios, o relator do Projeto de Lei Orçamentária 2016, deputado Ricardo Barros (PP-PR) tem redobrado esforço para encontrar medidas alternativas que podem gerar uma economia de quase R$ 83 bilhões em um ano. Para efeito apenas de construir cenários, já analisou algumas propostas, entre elas: o combate à fraude na aposentadoria rural, a organização da previdência dos militares, a cobrança administrativa da dívida, a estruturação do regime próprio dos servidores da União e a contribuição previdenciária de servidores da Polícia Civil, Militar e Corpo de Bombeiros do Distrito Federal.

 

 

Má perdedora

A Argentina em 12 horas conseguiu ter três presidentes, tudo isso porque Cristina Kirchner não soube perder. Ao deixar a presidência argentina Cristina se recusou a passar a faixa para o vencedor das eleições Mauricio Macri. O caso foi parar na justiça para saber quando termina um e quando começa outro. A juíza María Servini de Cubría confirmou que a presidente estaria em funções até as 23h59 locais do dia 9 de dezembro. E Macri assumiria a partir de seu juramento que ocorreu por volta das 13 horas do dia 10 de dezembro. Nesse intervalo o cargo de chefe máximo do Estado argentino ficou nas mãos de Federico Pinedo, presidente provisório do Senado.

 

 

Pedagiômetro

O sistema de monitoramento do tráfego nas estradas pedagiadas – com aferição do número de veículos e do faturamento das empresas concessionárias – foi aprovado pela Assembleia Legislativa e deve ser implantado nos próximos meses no Paraná. O projeto, do deputado Luiz Claudio Romanelli (PMDB) e de outros 25 deputados, propõe a coleta de informações para a formação de um banco de dados que irá subsidiar a análise de fluxo de caixa marginal, estudos de ampliação de capacidade de tráfego, avaliações de níveis de serviço, desenvolvimento de projetos de restauração de pavimentos, dentre outros, tudo com vistas à melhoria da qualidade dos serviços públicos.

 

 

Requião em cima do muro

Em meio à saia-justa para não perder o controle do PMDB do Paraná, Requião atacou os opositores da presidente Dilma Rousseff (PT) na Câmara dos Deputados, mas defendeu o vice-presidente Michel Temer da carta desairosa que escreveu para a presidente. Com cargos no governo federal, o senador é contra o impeachment. Agora também não pode brigar com Temer porque senão perde o controle do partido para seu desafeto, o ex-governador Orlando Pessuti. Requião fica em cima do muro.

 

 

Marta supera Pelé

Nova marca. Ao fazer cinco gols contra Trinidad e Tobago, no dia 9 de dezembro, Marta chegou ao número de 98 gols marcados pelo Brasil e tornou-se a maior artilheira da história seleção. A jogadora superou Pelé, que tem 95 tentos anotados e era o maior goleador até então.

 

 

Custa caro ter saúde

Dados da Pesquisa Conta Satélite de Saúde do IBGE mostram que o cidadão comum gasta mais que o Estado em saúde. A pesquisa é referente ao ano de 2013 e diz que 0 brasileiro gastou 22% a mais do que o governo federal para ter acesso, isso significa que o Estado teve uma despesa ou investimento de R$ 946,21 por pessoa, enquanto no âmbito privado foram gastos R$ 1.162,14.

Deixe uma resposta