Deniz Abruzzo e as mulheres

capa-ensaio-172

Desde o seu início, ao lado dos registros de cenas de rua, retratos, paisagens, a fotografia de mulheres, notadamente do nu feminino, exerceu um fascínio sobre os fotógrafos. A partir de 1840 já eram feitos daguerreótipos, alguns coloridos a mão, de mulheres nuas. O apelo de algumas fotos era sensivelmente erótico ou pornográfico.

Vários pintores deixaram de usar modelos ao vivo para posar e passaram a usar fotos como referência. A partir daí algumas mulheres começaram a posar para outro tipo de fotos. Foi o princípio de uma indústria que abastecia um grande número de interessados. Para se ter uma ideia, Stephen Heath deu uma notícia, colhida no Times de Londres,que uma batida da polícia, em 1874, numa loja da cidade encontrou 130.000 imagens “pornográficas”. As aspas são de Graham Clarke autor do livro “The Photograph” do qual tirei a informação.

Existe uma linha que divide o nu de bom gosto da pornografia e do grotesco. Para distinguir o que é um e o que é outro só o estudo e o conhecimento, principalmente das artes pictóricas, é que vão dar o necessário embasamento cultural.

Deniz Abruzzo é um fotógrafo especializado em fotografias para a publicidade, manipulação de programas de 3D e desenvolvimento de aplicativos de softwares. Mas ao lado da ocupação profissional trabalha, nos poucos momentos de folga, em sua, como dizem os franceses, “recherche personnelle”. Confessa que suas paixões são a natureza e as fotos com gente. Nas fotos que Deniz enviou de algumas sessões de trabalho e que selecionei para esta edição, pode-se notar como funciona a criação do artista a mostrar o nu feminino. Não idealiza ou glamouriza a mulher. A partir de seu imaginário, da sua fantasia, constrói a imagem. No enquadramento compõe, junto com o fundo (background), os acessórios, a iluminação, a pose da modelo. Depois do trabalho no estúdio entra em cena a finalização no computador.

Alguns puristas fazem um muxoxo quando ouvem falar em pós produção com Photoshop, Lightroom ou programas semelhantes. Bobagem. Há espaço para todos os meios que se utiliza para se chegar ao resultado artístico que se quer. Sejam fotografias analógicas com filmes a cores ou P&B, com uma pinhole ou celular, com câmera digital, com ampliador. O que importa é que o trabalho não seja banal. Que seja de bom gosto, que comunique uma emoção estética. Que fale aos olhos e ao repertório cultural que cada um tem. E que seja feito com dedicação, competência, elegância. Penso que Deniz atinge o objetivo a que todo artista almeja com sua criação.

Para fazer este trabalho Deniz contou com a colaboração desinteressada de: Will Pissininni que cuidou da produção. O makeup contou com a arte de Caroline Rattacaso. As belas modelos são: Ana Pardini e Wendy Pamplona.

 

01

 

02

 

03

 

04

 

05

 

06

 

07

 

08

 

09

 

 

Leia mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *