Sérgio Moro e Ayrton Senna

moro-e-senna

Definitivamente não há na história recente do país uma figura tão importante quanto o juiz federal Sérgio Moro. Fico pensando no futuro, os seus filhos e netos, lendo os feitos de seu patriarca, que sem dúvida, a partir dele, cria-se um novo patriarcado, jamais alcançado por nenhum Moro até então. Ele pôs seu nome nos próximos livros de História do Brasil.

A Operação Lava Jato abre um novo capítulo na história contemporânea desta nação, as próximas crianças poderão estudar um capítulo diferente daqueles que nós, os mais velhos, estamos acostumados a ver nos livros, as velhas oligarquias transvestidas de novo. E o juiz sabe de sua importância para os seus, e para os nossos filhos e os que ainda estão por vir. Abre uma nova era, aonde aparece um fio de esperança, aonde sabemos que não mudaram nada da noite para o dia, mas mesmo assim vemos uma coloração diferente no horizonte, e quem sabe, uma mudança comportamental na nossa cultura.

Não tínhamos um brasileiro tão alto, desde Ayrton. Moro desperta em nós desejos há muito escondidos ou até mesmo adormecido, desde o começo dos anos 1990.
Quando ouço as pessoas comentando as decisões e sentenças de Moro, com tanto entusiasmo, só consigo resgatar na minha memória as façanhas conquistadas por Ayrton.

Temos uma lacuna de 22 anos. Não produzimos nenhum homem de envergadura importante, para que possamos comentá-lo nos cafés, nas praças, nas ruas. E até mesmo segui-lo como exemplo!

Criar homens admiráveis é tão importante para uma sociedade, quanto comer e respirar. Nosso desenvolvimento depende disso. Caso contrário continuaremos a ser um país a ser desenvolvido.

Bendigo a memória de Ayrton, louvo as ações de Sérgio, dois brasileiros que nos dão nobreza, e não o viralatismo que esta corja que comanda a nação há décadas insiste em nos mostrar.
Somos diferentes disso, mais próximos de Ayrton, e agora seguindo de perto Moro.

Leia mais

Deixe uma resposta