Arraso!

gf victor

Um homem lindo, um artista múltiplo, um ser humano único. Acompanhe: ele foi campeão brasileiro juvenil de judô, foi campeão de surf em Florianópolis, foi pioneiro no movimento drag queen em Curitiba, foi modelo internacional super disputado; em seu cardápio ainda tem boxe, jazz, uma coleção maluca de bonecas Barbie, livros e mais livros de arte, moda e cultura, roupas extravagantes, sapatos luxuosos – que sabe encontrar numa lojinha simples da praça Rui Barbosa ou num fino endereço de Nova York. E, o mais importante: uma conversa ao alcance de todos, a incrível característica da empatia, a magia de entender quem está na sua frente.

Hoje, Victor Sálvaro é produtor. E entenda por “produtor”, tudo que abraça o mundo da moda, o lance fashion. Embora tenha uma equipe competente ao seu lado, a experiência o tornou qualificado para maquiar, dirigir, fotografar, vestir, criar cenário, desfilar ou orientar cada uma dessas atividades. É um técnico que bate escanteio e corre para

cabecear e marcar gol. Sua essência se espalha pela multiplicidade de atividades que domina. E o melhor, faz isso tanto para grandes marcas quanto para o público comum que está longe do mundo da moda e quer ter momentos especiais e guardá-los em books, filmes e catálogos.

Quem passa perto sente o vento do turbilhão: fala sem parar, ri, gargalha e não deixa ninguém quieto. Quem o contrata acaba por aplaudir-se, gostar-se, reconhecer-se, porque além de tudo, ele tem a marca generosa de mostrar o melhor de cada um.
Dentro de suas liberdades, apenas um preceito: “Se não for para arrasar, nem me chama”.

Leia mais

Um comentário

  • Não sabia de nada disso, só sabia que o cara é um gentleman, inteligente, engraçado e tem bom gosto. E não digo isso só porque ele disse que adorou e comprou meu livro (ParaFrasear) que estava à venda no Café Tangerina, mas porque nos poucos minutos que falamos deu pra notar. Como dizia o Leminski:
    Eu quando olho nos olhos
    sei quando uma pessoa
    está por dentro ou está por fora

    Quem está por fora
    não segura
    um olhar que demora
    de dentro de meu centro
    este poema me olha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *