Curtas. Ed. 187

curtas

A ESTRATÉGIA DE BOLSONARO
Jair Bolsonaro (PSC-RJ) é um dos potenciais candidatos para 2018. Sua estratégia é esperar desdobramentos da Lava Jato para decidir o rumo que irá tomar. Há conversas adiantadas com o PRB, PR e PTN. A ideia é entrar numa sigla pequena, onde será mais fácil ter total controle sobre decisões partidárias, incluindo coligações. O deputado quer deixar a atual legenda por ter apoiado o PCdoB no Nordeste nas eleições passadas.

LARGOU OS BETS
O advogado de João Santana e Mônica Moura, Fabio Tofic, protocolou sua renúncia do caso. O pedido aconteceu no mesmo dia em que o Supremo Tribunal Federal assinou a delação do casal.

DINHEIRO NA MÃO É VENDEVAL
Laudo da Polícia Federal anexado aos autos da Operação Lava Jato aponta que 11 contratos da Construtora Norberto Odebrecht na Diretoria de Engenharia da Petrobras ocasionaram, em valores atuais, um prejuízo direto de R$ 5.684.034.410,52 à estatal

SEM DINHEIRO
Partidos que controlaram a maior parte do dinheiro gasto nas últimas eleições gerais, PT, PSDB e PMDB verão a sua fatia no bolo cair quase à metade na próxima disputa à Presidência da República, ao Congresso e a governos e assembleias estaduais em 2018.
Com a proibição de que empresas financiem os candidatos, o dinheiro das campanhas do ano que vem será majoritariamente público.

POUCO DINHEIRO
O governo pretende subir o salário mínimo para R$ 979 em 2018, a previsão está na proposta de Orçamento que será apresentada na semana que vem. O valor representa um aumento de quase 4,5% no atual piso, de R$ 937.

O REINADO DA VIOLÊNCIA
O Brasil foi o país com o maior número de cidades entre as 50 mais violentas do mundo em 2016, segundo a lista divulgada nesta quinta-feira (07/04) pela ONG mexicana Conselho Cidadão para Segurança Pública e Justiça Penal. O país possui 19 municípios no ranking. Curitiba é a única cidade da Região Sul na lista, que não conta com cidades como Rio de Janeiro e São Paulo.

ALUGUEL DA FELICIDADE
O senador Raimundo Lira, do PMDB, fechou um gordo contrato de aluguel, desde 2015, com a ABDI (Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial). O detalhe é que a agência é vinculada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e que o valor do aluguel do imóvel, extratosférico, chega a R$ 300 mil pagos ao parlamentar. O Tribunal de Contas da União e a Procuradoria-Geral da República analisam o caso e acreditam haver incompatibilidade administrativa por tratar-se de um órgão público que atende aos interesses de um servidor do povo.

A CONFIANÇA NA MÍDIA

Levantamento encomendado pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência mostrou que os jornais impressos se mantêm na liderança como o meio mais confiável, com 58%. As pessoas informaram que confiam muito ou sempre nessa mídia, contra 53% do mesmo levantamento feito um ano antes. No caso de TV e rádio, que aparecem na sequência, 54% e 52% das pessoas disseram ter plena confiança nesses veículos. A mesma pesquisa mostra que a desconfiança segue alta em relação a algumas mídias: 71%, 69% e 67% confiam pouco ou nada no que leem, respectivamente, em redes sociais, blogs e sites.

Leia mais

Deixe uma resposta