Exemplo de União da Vitória

uniao_0_abre

Natureza exuberante, segurança, bons serviços públicos e a economia em pleno desenvolvimento evidenciam o município no Paraná e no Brasil

A bela e próspera União da Vitória, no sudoeste do Paraná, apresenta sete principais variáveis positivas para assegurar qualidade de vida à população. São elas: cuidados de saúde, bem-estar, finanças, habitação, educação e trabalho, cultura e engajamento e indicadores gerais. De acordo com o Instituto de Longevidade Mongeral, estes aspectos colocam União da Vitória – com 56 mil habitantes – entre as 50 melhores cidades para envelhecer no Brasil.

Boa para envelhecer, a cidade oferece inúmeras oportunidades em diferentes segmentos e bem-estar social aos moradores de todas as idades e classes. Dentre as características, a natureza exuberante, segurança, bons serviços públicos e a economia em pleno desenvolvimento evidenciam o município em todo o Paraná e no resto do Brasil.

Moderna e eficiente, a atual gestão melhorou ainda mais a qualidade dos serviços públicos e o atendimento oferecido aos moradores. Em menos de seis meses, os avanços são notórios em todas as áreas.

De consistentes investimentos em saneamento básico ao plano de recuperação asfáltica, o município expandiu social e economicamente de modo acelerado mesmo diante da atual crise observada no país, contrariando projeções e tendências negativas de centenas de cidades.

PPPs
Os avanços convergem ao pensamento político do jovem e moderno prefeito de União da Vitória, Santin Roveda, de apenas 34 anos de idade. Aberto à cooperação entre os setores público e privado, Santin defende a adesão dos pequenos municípios aos modelos de parcerias público-privadas (PPPs) que, segundo ele, “buscam otimizar recursos públicos, encontrar alternativas de gestão na iniciativa privada, tornando mais eficientes e dinâmicos os serviços oferecidos à população”.

Recentemente, em União da Vitória, Santin lançou uma parceria com a iniciativa privada para os serviços de iluminação pública. Com a adesão ao modelo, amparado pelo Comitê Gestor de Parcerias Público-Privadas, os serviços melhoraram, a qualidade superou as expectativas e o município garantiu economia de recursos, ao reduzir gastos com manutenção periódica e novas contratações.

“Acredito que as PPPs devem ser implantadas nos municípios pequenos e não somente nos grandes centros ou regiões metropolitanas. Há a possibilidade de expandir estas parcerias aos municípios de menor porte, com inúmeras demandas de interesse público e potencial econômico para a atração de investimentos privados”, disse Santin Roveda.
uniao_3
VAMOS CONVERSAR
Com o espírito democrático, o prefeito Santin Roveda repete um ritual que adotou desde a sua posse. Semanalmente ele recebe moradores para ouvir queixas, reivindicações, protestos e ideias. O programa acontece na sede antiga da Prefeitura e se chama “Conversando com o Prefeito”.

Com a ação, Santin quer aproximar o diálogo com a população às principais necessidades e direcionar as ações da prefeitura de acordo com as demandas dos moradores. A iniciativa faz parte da proposta da atual gestão ao reforçar a austeridade e garantir mais transparência à população.

No plano estratégico de expansão do município para os próximos anos, a atual gestão articulou a captação de quase R$ 75 milhões através de convênios firmados nos planos federal e estadual. Os investimentos públicos serão aplicados na ampliação da rede de saneamento básico, na construção de casas populares e no urbanismo do município.

Do montante total, R$ 37, 5 milhões serão destinados pela Cohapar para a construção de 500 casas através do programa Minha Casa, Minha Vida, outros R$ 35 milhões pela Sanepar para obras de saneamento e mais R$ 1,1 milhão do Governo do Paraná para as reformas de onze escolas no município.

“São recursos fundamentais para o desenvolvimento e para melhorar a qualidade de vida da população de União da Vitória garantidos graças ao apoio do Governo do Paraná, da gestão municipalista do governador Beto Richa”, disse Santin Roveda.
uniao_1
MAIS RECURSOS
Os valores contemplam ainda R$ 450 mil para a conclusão da Avenida Manoel Ribas, R$ 449.194,88 para obras no Ginásio Israel Pastush, R$ 298.828,94 para reforma do Estádio Municipal Antiocho Pereira, mais R$ 210 mil para a compra de uma máquina de pintura de vias públicas e R$ 200 mil para aquisição de uma máquina carregadeira Bob Cat.

Um dos principais e ousados desafios assumidos pela atual gestão refere-se à expansão da cobertura da rede de saneamento. A meta de União da Vitória é triplicar a capacidade de atendimento até 2020.

Com isso, a cobertura, de acordo com o planejamento, será ampliada para 70% no município. Os investimentos para ampliar a rede chegam a mais de R$ 35.250.000,00 em apenas quatro anos, com recursos liberados pelo governo estadual (através da Sanepar) e linha de crédito liberada pela Caixa Econômica.

“Temos como meta aumentar de 28% em 2016 para 70% em 2020 a rede de saneamento básico em União da Vitória e, consequentemente, o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do município”, disse Santin Roveda.

E completou: “A Sanepar trabalha em parceria com a prefeitura de União da Vitória e o presidente Mounir (Chaowiche) garantiu apoio para este projeto de expansão da rede de saneamento até 2020”.

CADEIA PRODUTIVA
O governo também trabalha para ampliar a cadeia produtiva da cidade. Há dois meses, o município confirmou a criação de um Centro de Tecnologia de Erva-Mate em União da Vitória. A instalação da unidade foi garantida em reunião com o secretário de Agricultura do Paraná, Norberto Ortigara, representantes da Emater e do Instituto de Florestas.

“Além da erva-mate, queremos o desenvolvimento de outras quatro cadeias produtivas na região que são da madeira, leite, avicultura de corte e hortifruticultura”, disse Santin.

A região do Núcleo de Agricultura de União da Vitória, composta pelos municípios de Antonio Olinto, Bituruna, Cruz Machado, General Carneiro, Paula Freitas, Paulo Frontin, Porto Vitória, São Mateus do Sul e União da Vitória, tem ampliado a produção de erva-mate a cada ano.

Em 2015, o cultivo atingiu aproximadamente 279 mil toneladas de erva-mate em folha e produziu mais de 10,5 milhões de mudas para plantio.
uniao_2
O projeto de União da Vitória pretende melhorar ainda as condições de transporte e promover adequações das propriedades e estradas rurais do município. Para isso, a prefeitura firmou, recentemente, uma parceria de cooperação técnica com a Emater.

A primeira etapa do plano foi a elaboração do diagnóstico e o levantamento das estradas e propriedades de toda a região. “É mais uma ação no plano para promover o crescimento social e econômico da nossa região”, disse Santin Roveda.

SAÚDE PRIORITÁRIA
Na saúde, o governo municipal também promoveu várias ações importantes em benefício dos moradores em poucos meses. Dentre elas, a unidade básica de saúde Padre Santo Mario Graziotto passou a atender como pronto-atendimento médico. A unidade, no Distrito de São Cristóvão, atende hoje os moradores do bairro Nossa Senhora da Salete e região.

“Além do atendimento convencional, a unidade recebe agora os casos de emergência das 18h às 24 horas, com escala de clínicos gerais”, disse Roveda que, como primeira medida de governo, cortou seu salário e os salários dos secretários por um mês para compra de medicamentos que faltavam nos postos.

A unidade dispõe ainda de atendimento odontológico – dos quais seis agendamentos e duas demandas. O atendimento segue normalmente durante a semana. Outra meta audaciosa foi o lançamento, em maio, do Programa Fila Zero na Saúde. “Vamos acabar com fila de três anos em um mês, atendendo as mulheres que têm no mês de maio o dia das mães”, destacou o prefeito de União da Vitória.

Leia mais

Deixe uma resposta