Muito prazer, Abominável Homem das Neves

perfil_aecio

Oi, minha gente, é com absoluta serenidade que venho aqui apresentar minha carreira para vocês. %#@*&^#! desculpa, é com absoluta serenidade que venho aqui me apresentar para vocês.

Eu sou neto do meu avô. Me formei em economia e virei político. Com 27 anos entrei na carreira. %$#&*^@! Desculpa, queria dizer que todo mundo já teve 18 anos e experimentou um baseado com 18 anos e ponto final. %*&#@^! Desculpa, eu quis dizer que com 27 anos fui eleito para o meu primeiro mandato de deputado federal.

A vida não tem sido fácil para mim. Um dia desses me pararam numa blitz. %&*^#$@!, eu sou um senador, me pararam e queriam que eu soprasse o bafômetro. Com espírito altivo e absoluta serenidade, eu achei desnecessário fazer o teste do bafômetro. Acabei perdendo minha habilitação, mas tudo bem, ela já estava vencida mesmo…
Até de construir aeroporto particular já me acusaram. Decerto, pensam esses %$#&^@, que eu queria pousar helicóptero cheio de drogas lá. Mas isso não existe, refuto integralmente o teor da denúncia.

Falam muito mal de mim e isso me deixa entristecido. Uma vez, eu tive que entrar com uma ação na justiça pedindo a censura de links nos sites de busca Google, Yahoo! e Bing, para remover matérias negativas, que falavam de uso de drogas e desvio de dinheiro público. A Justiça negou. Mas eu confio na justiça do meu país, estou absolutamente tranquilo quanto à correção de todos os meus atos.

Eu não vou me estender à fileira de pó, $%#@&^!, desculpe, não vou me estender à fileira de coisas que me acusam, porque estou firme e sereno a respeito de tudo que fiz e faço. Estou certo de que ao final, como deve ocorrer num país onde vigora o Estado de Direito, a verdade prevalecerá e a correção de todos os meus atos será reconhecida.

Quero falar um pouco sobre o criminoso e marginal Joesley. Eu fui vítima de um plano ardiloso para revelar que falo palavrões quando estou fora da vida pública. Agora, $#@%^&!, eu pergunto, isso é crime? Quiseram lavar minha boca com sabão, eu queria lavar o dinheiro e aí começou uma confusão dos infernos.

Pedi que minha irmã conversasse com o Joesley, que eu não conhecia pessoalmente, para solicitar R$ 2 milhões emprestados, porque é comum eu pedir dinheiro para uso pessoal a pessoas que não tenho nenhuma ligação. Mas este criminoso, queria era criar uma falsa situação que transformasse uma operação entre privadas, digo, entre privados, em um ato de aparência ilegal. Esses são os fatos. Esta é a única verdade. E reafirmo aqui de forma definitiva: não cometi qualquer crime. Sou vítima inocente de bandidos. Minha irmã também. E meu primo idem. E qualquer pessoa ligada a mim.

Outra coisa, me acusam de helicóptero cheio de drogas, mas o que que o Joesley Bandidão leva no jatinho particular dele ninguém fala, né? Ele tem iate que cabe um monte de coisas, isso ninguém vê. E os carrões, que que tem naqueles porta-malas todos, isso não se comenta. Estou indignado, minha gente, muito indignado com os incríveis e sem precedentes benefícios que esse cara tem.

Eu estou passando por um inferno e até minhas qualidades são julgadas como defeitos. Por exemplo, o fato de eu separar o joio do trigo e escrever em minhas anotações o que é caixa dois e o que é legal, virou um pandemônio. A citada inscrição “cx2” em uma folha de papel foi recebida pela sociedade com estranheza e eu, com absoluta serenidade, pergunto: por quê?, que mal há nisso? É apenas o meu absoluto respeito à legislação vigente. Por isso, repudio com veemência as ilações apressadas que vêm sendo feitas sobre os citados documentos. Defendo a lisura dos meus atos.

&$%&)#!, preciso falar sobre uma outra coisa, se me permitem. Faço questão para que que fiquem claras as absolutas correções de minhas condutas como político. Recebi (reparem, recebi, não paguei) com absoluta serenidade a decisão do ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal, sobre continuar no exercício do meu mandato de senador. Com a seriedade e a determinação que jamais me faltaram em 32 anos de carreira, %$^%#^!, desculpe, de vida pública eu digo ao povo que fico, que continuarei nesse jogo até não ter mais forças e precisar de pó. $#@&&%!, desculpe, até não ter mais forças e virar pó. Porque do pó eu vim e ao pó voltarei.

Muito prazer, Abominável Homem das Neves.

Leia mais

Deixe uma resposta