Muito mais que o bacalhau

vicente-0-abre

Quando se fala em comida portuguesa, imediatamente se pensa em bacalhau preparado das mais diversas e saborosas formas. Tudo bem, o peixe está associado à cozinha lusitana e assim se espalhou, principalmente deste lado do Atlântico. Eu, que tenho bacalhau como meu animal de estimação e o prefiro às lacas, acompanhado de batatas ao murro, o colocaria no topo de qualquer lista sobre as maravilhas da gastronomia portuguesa.

Queijo Serra da Estrela

Queijo Serra da Estrela

Mas nem todos concordam comigo. Inclusive cerca de um milhão de portugueses que votaram na escolha das sete maravilhas da culinária pátria. O bacalhau à Gomes de Sá aparece apenas em décimo lugar como primeiro prato feito com o peixe. Sinceramente, achei um despropósito. Protesto. Mas admito que essa pesquisa nos deu ao menos a constatação óbvia de que há delícias maravilhosas que prescindem do bacalhau. Pratos do tipo que emocionam o Dico Kremer quando ele se lembra de sua temporada portuguesa, como o Leitão da Bairrada, a Chanfana ou Tripas à Moda do Porto, pratos que Carmen Lucia aprendeu a preparar e que matam a vontade de Kremer por um sabor português.

Leitão de Bairrada

Leitão de Bairrada

Mas vamos conferir as 7 Maravilhas da Gastronomia Portuguesa, eleitas por quase um milhão de votos.

  • Entradas: Alheira de Mirandela (IG) – Trás os Montes e Alto Douro
  • Entradas: Queijo Serra da Estrela – DOP – Beira Interior / Beira Litoral
  • Sopas: Caldo Verde – Entre Douro e Minho
  • Marisco: Arroz de Marisco – Estremadura e Ribatejo
  • Peixe: Sardinha Assada – Lisboa e Setúbal
  • Carne: Leitão da Bairrada – Beira Litoral
  • Doces: Pastel de Belém – Lisboa e Setúbal
Pastel de Belém

Pastel de Belém

Não há muito ou com quem discutir e, embora saibamos que a opinião de milhões não significa nada absoluto, devemos admitir que se o gosto majoritário dos portugueses exclui o bacalhau no topo da lista, os pratos relacionados são realmente fantásticos, confirmam os especialistas deste lado do Atlântico. Afinal, as sete iguarias são as vencedoras de um evento que, para chegar a tal constelação de ouro, levou muito tempo a cozinhar. Entre fevereiro e março foi feito um apuramento global dos melhores pratos lusos, uma lista de centenas que contou com a colaboração do público (até via Facebook) e de todas as entidades interessadas. Depois, foram selecionados 70 pré-finalistas em sete categorias, a que se seguiu a escolha das 21 candidatas por um painel de especialistas. A 7 de maio abriram as votações ao público, que decorreram até 7 de setembro. Segundo foi anunciado durante o espetáculo, contabilizaram-se 899.069 votos.

Leia mais

Deixe uma resposta