À Bulhão Pato

vicente0-abre

Cá estou com meu amigo Fernandez, bravo lusitano que não é Joaquim nem Manoel, mas Fernando Fernandez e nem por isso deixa de ser menos português. Falamos de tudo, mas principalmente de literatura e também derrapamos para o terreno da culinária. Hoje, concluímos que a melhor obra de Bulhão Pato não foi a poesia, mas sim as amêijoas de Lisboa e Setúbal, que ele valorizou ao ponto de merecê-las com uma homenagem a seu nome.

Diz o Fernandez que desde a idade do bronze que a amêijoa integra a dieta das populações ribeirinhas a sul do Tejo. Mas foi em honra de Bulhão Pato – poeta, membro da Academia Real das Ciências, mas também boêmio, caçador e gastrônomo – que a amêijoa ganhou notoriedade. Nos anos de 1890 eram famosas as tertúlias organizadas em casa de Bulhão Pato onde as amêijoas acompanhavam sempre as conversas.

* * *

Receita para 4 pessoas ditada, à época, por Bulhão Pato. Simples, rápida e saborosíssima.

  • 1kg de amêijoas; 2 colheres de sopa de azeite; 2 dentes de alho; 1 limão; 1 raminho de coentros; sal; pimenta.
  • Arranjam-se as amêijoas como habitualmente, pondo-as de molho em água com bastante sal e lavam-se em várias águas para largarem à areia. Leva-se ao lume o azeite, deixa-se aquecer e juntam-se os dentes de alho picados. Deixa-se alourar um pouco. Introduzem-se as amêijoas e os coentros finamente picados e temperados com sal e pimenta. Mexe-se o recipiente de vez em quando. Quando todas as amêijoas estiverem abertas, regam-se com o sumo de meio limão. Serve-se com o restante limão cortado em quartos.
Amêijoas à Bulhão Pato

Amêijoas à Bulhão Pato

* * *

Se considerar que às ameijoas devem suceder outro prato, o próprio Bulhão sugeria Arroz de Marisco, receita colhida na Estremadura e Ribatejo.

O Arroz de Marisco é uma das atrações da Praia de Vieira de Leiria, procurado por turistas e pelos seus habitantes, que têm no arroz de marisco uma forma de visitar mais frequentemente esta praia. Este ponto turístico é muito procurado pela gastronomia, pelas águas medicinais e banhos de mar ricos em iodo.

Receita:
Faz-se um refogado com cebola, alho e azeite. Acrescenta-se polpa de tomate, piripiri, amêijoa e camarão descascado. Depois de tudo bem refogado, acrescenta-se água (3 medidas por cada uma de arroz) e arroz (100 g por pessoa). Quando o arroz estiver quase cozido junta-se a lagosta e a sapateira (já cozidas) e retificam-se os temperos. Serve-se num tacho de barro, ainda a fervilhar…

Arroz de mariscoArroz de marisco

Para tudo acompanhar, um bom vinho luso e conversa solta sobre poesia e literatura.

Leia mais

Deixe uma resposta