Cinema. Ed. 194

cinema_0_abre

O Poderoso Chefão (1972, 1974, 1990)

cinema_godfather_capaÉ impossível falar de “O Poderoso Chefão” como três filmes. Na verdade, é um filme de nove horas dividido em três partes. E, não à toa, é um clássico. “The Godfather” é a melhor representação cinematográfica da máfia italiana nos Estados Unidos. Outros como “Era uma vez na América”, de Sérgio Leone, ou “Mean Streets”, de Scorsese, conseguiram tratar do assunto com dignidade, mas só “O Poderoso Chefão” deu o trato necessário para materializar a imagem da máfia presente em nossas mentes. Várias cenas são memoráveis e dá para ficar horas e mais horas a falar do filme, mas nada melhor que sentar num domingo chuvoso e ficar nove horas de frente com os padrinhos que perpassam a película. Mário Puzo, autor do livro que inspirou o filme, exigiu um diretor italiano ou ítalo-americano. Foi, inicialmente, oferecido a Leone, que recusou, Scorsese fez o mesmo e então caiu nas mãos de Coppola, que se eternizou como um diretor de primeira categoria.

Um golpe à italiana (1969)

cinema_golpe_capaUm grupo de assaltantes, liderado por Charlie Croker (Michael Caine), tenta promover um golpe de milhões em Turim, na Itália. A intenção é roubar um carregamento de ouro. O sucesso do assalto dependerá de um congestionamento no centro da cidade e, caso dê certo, será o maior assalto já visto na Europa. Contra o grupo do charmoso Croker, a máfia e a polícia tentam frustrar os planos dos assaltantes. O elenco conta com Noël Coward, Benny Hill, Raf Vallone e Tony Beckley e a direção é de Peter Collinson.

O mordomo da Casa Branca (2013)

cinema_mordomo_capaEugene Allen (Forest Whitaker) torna-se um criado após passar por problemas familiares: viu seu pai ser morto e a mãe, estuprada. Ele cresce e vai trabalhar num hotel, deixando a fazenda em que cresceu. Sua vida muda de patamar quando consegue um emprego como mordomo na Casa Branca, servindo o presidente, políticos e convidados. A relação com sua esposa (Oprah Winfrey) e seu filho (David Oyelowo) incentiva-o a exigir uma equiparação salarial e melhores condições no trabalho. Allen, por ser negro, recebia menos que seus colegas brancos. O filme tem a direção de Lee Daniels e foi baseado numa história real.

Reds (1981)

cinema_reds_capaCom direção de Warren Beatty, o filme conta a história de John Reed (Beatty), jornalista americano, que se envolve nas disputas políticas e trabalhistas dos Estados Unidos, e de sua esposa Louise Bryant (Diane Keaton), importante líder feminista. Os dois vão à Rússia na época da Revolução de outubro de 1917. Vendo os acontecimentos, eles esperam conseguir o mesmo nos Estados Unidos. John Reed foi um personagem real na época da Revolução e foi um dos poucos americanos em território russo. Ele documentou sua passagem pela Rússia no livro “Os dez dias que abalaram o mundo”. Além de Beatty e Keaton, o elenco conta com Edward Herrmann, Jack Nicholson, Paul Sorvino e Maureen Stapleton.

Leia mais

Deixe uma resposta