Cidade para um

ilana

Uma boa cidade deve ser boa para todo mundo: homens, crianças, velhos, famílias e mulheres, principalmente mulheres sozinhas. Se você pode sair sozinha, sem medo, a qualquer hora e ir para qualquer lugar, você mora no paraíso.

Hoje em dia está cada vez mais comum o partido do eu sozinho. Tem muita gente que mora só: estudantes, separados, idosos. E o mundo vai evoluindo para essa demanda, os apartamentos vão diminuindo, a comida no mercado já vem fracionada, restaurantes a quilo se multiplicam, congelados crescem nas gôndolas. É cada vez mais comum ver gente sozinha por aí em cafés e restaurantes.

Sempre reparei na facilidade que é ser um em cidades grandes como Nova York e Londres, por exemplo. Ninguém se importa se você está sozinha no bar, no restaurante, na rua, ninguém repara. E tem a questão da segurança, do poder ir e vir, andar de metrô à noite. As lojas nas grandes cidades ficam abertas em horários estendidos, tem mais vida na rua, é mais seguro para se andar sozinho.

Vou muito ao cinema sozinha. Nem sempre tenho parceiro nos sábados à tarde quando tem jogo de futebol (ou qualquer esporte) mais interessante na TV. Esses dias fui a uma sessão mais tarde e reparei que não havia muitas mulheres sozinhas se arriscando. Vejo o mesmo em restaurantes e bares. Em cafés não, as mulheres têm mais coragem, mas para sair à noite, em voo solo, ainda não vi muitas.

Acho que a causa pode ser a segurança, principalmente, mas acredito que também é uma questão cultural. Afinal, até pouquíssimo tempo, mulheres não podiam nem tentar entrar sozinhas em alguns dos mais tradicionais bares e restaurantes da cidade. A mulher sozinha não tinha uma função nessa nossa sociedade machista e ainda é difícil achar o seu lugar nesse mundo em constante evolução. As mulheres estão cada vez mais independentes financeiramente, abrindo seus caminhos a fórceps nas frentes de trabalho. Obviamente vão ganhando espaço no mundo social também.

Gente sozinha não é solitária. Gente sozinha quer silêncio. Não teve tempo de convidar ninguém, ou mesmo não quis convidar ninguém. Gente sozinha quer ler um livro no café, estudar para a prova, rever um contrato.

Mulheres sozinhas querem tudo isso e mais. Mulheres sozinhas querem poder sair sem ser julgadas ou questionadas e, pior, assediadas. Mulheres sozinhas deveriam poder andar a pé, de ônibus ou de carro sem medo. Se a cidade ajuda, criando um ambiente seguro, os sozinhos e as sozinhas podem mais. Sozinhas não, porque onde existe wi-fi elas têm o mundo.

Leia mais

Deixe uma resposta