As tramas e cores de José Antonio

marianna

José Antonio de Lima sempre se dedicou às artes. Agricultor na adolescência, foi também bancário, publicitário, jornalista e fotógrafo. A partir de 1985, começou a participar de salões, sendo premiado em alguns.

Trabalha com desenho, pintura, colagem, escultura, instalação e fotografia. Fez exposições individuais em espaços públicos como o Museu de Arte Contemporânea do Paraná; Museu Oscar Niemeyer; Museu da Água, em Lisboa, Portugal; Centro Cultural Poleeni, na Finlândia; Hyogo Prefectural Museum of Art, em Kobe, no Japão; Väsby Konsthall, em Estocolmo, na Suécia; Centro Cultural Correios, no Rio de Janeiro; Bienal de Arte e Luz de Frankfurt, na Alemanha, e em diversas galerias privadas no Brasil e no exterior.

Nos primeiros domingos dos meses de setembro e outubro, participa de um programa no Museu Oscar Niemeyer, onde realiza oficinas para todo o público.

Em seu ateliê, entre tramas e cores, o artista transforma a palavra em obra, o pensamento em ação e a convicção em arte, com a firmeza de quem está em seu verdadeiro lugar.

 

Foto: Myrian Del Vecchio

Leia mais

Deixe uma resposta