Vigorexia

edmilson

Conhecida na medicina como transtorno dismórfico muscular, é também chamada de Síndrome de Adônis, em referência ao deus da mitologia grega, considerado modelo de beleza máxima, tendo sido o favorito da deusa Afrodite.

Trata-se na verdade de uma visão distorcida da autoimagem, levando seus portadores à prática exagerada de exercícios físicos em busca do corpo que julgam perfeito, imposto hoje em dia por parte de uma sociedade perdida em seus valores mais básicos.

O vigorético passa horas e horas nas academias aumentando cada vez mais sua carga de exercícios e modificando seus hábitos alimentares, consumindo inúmeros suplementos que abundam na internet e, o que é pior, recorrendo ao uso de esteroides e anabolizantes.

Jamais atingirão o corpo sonhado, pois são dependentes cada vez mais de uma imagem distorcida de si mesmos.

Tratado dentro da psiquiatria como um tipo de transtorno obsessivo compulsivo, pode ter consequências desastrosas, tanto no campo emocional como no físico.

Acomete mais os homens do que as mulheres, tendo como principal prejuízo no físico a possibilidade de desenvolver efeitos adversos ao uso de anabolizante como câncer de testículos, disfunção erétil e infertilidade.

No campo emocional, esse estado de insatisfação contínua pode levar a um transtorno ansioso e também depressivo. Os vigoréticos são refratários aos tratamentos, pois não admitem o problema.

Cada vez mais, as sociedades médicas se posicionam de maneira a alertar situações como essas, que, somadas às anorexias e bulimias, completam a tríade da escravização do ser humano, em função dos ditames impostos pela mídia como padrões de beleza e comportamento.

Diversos estudos já demonstraram que modelos profissionais tendem a ser mais infelizes do que pessoas comuns, justamente por estarem submetidos constantemente às necessidades de controle rígido de peso e beleza.

Eis aí algo a que, nós como pais, professores e formadores de opinião de maneira geral, temos que estar muito atentos a fim de orientar os mais jovens, estimulando-os aos valores essenciais para uma vida plena.

Recursos não faltam na medicina estética e nas academias para dar condições a todos de alcançarem uma melhor imagem física, se esse for um desejo equilibrado. Resta saber como andam nossos conceitos e nossas atitudes frente aos problemas reais do nosso dia a dia, para que não tentemos resolver nossas questões emocionais, tão comuns nos dias de hoje, com injeções de botox.

 

Legenda: Peter Paul Rubens, A Morte de Adonis, 1614

Leia mais

Deixe uma resposta