Guilherme Voitch. Ed. 211

Klabin faz maior investimento da história

Ao completar 120 anos, a Klabin, maior produtora e exportadora de papéis para embalagens do Brasil, anunciou o mais alto investimento de sua história. Com aporte previsto em R$ 9,1 bilhões, o novo ciclo de expansão compreende a construção de duas máquinas de papel para embalagens (kraftliner), com produção de celulose integrada, que serão instaladas na unidade industrial da companhia no município de Ortigueira (PR), no mesmo site onde está localizada a Unidade Puma, fábrica de celulose inaugurada em 2016. A capacidade total das novas máquinas será de 920 mil toneladas anuais de papéis.

O Projeto Puma II, como está sendo chamado, será dividido em duas fases, e as obras têm previsão de duração de 24 meses cada uma. A primeira etapa consiste na construção de uma linha de fibras principal para a produção de celulose não branqueada integrada a uma máquina de papel kraftliner, com capacidade de 450 mil toneladas por ano. A segunda contempla a construção de uma linha de fibras complementar integrada a outra máquina de papel kraftliner, com capacidade de 470 mil toneladas anuais.

“Este é o maior investimento da Klabin em seus 120 anos de história e um importante marco que reforça a competitividade e capacidade de transformação da companhia”, disse Cristiano Teixeira, diretor-geral da Klabin.

Durante o pico de obras do Projeto Puma II, cerca de 9 mil postos de trabalho serão gerados e após o início das operações serão 1,5 mil vagas (diretas e indiretas), que beneficiarão a região dos Campos Gerais.

 

 

 

Ai Weiwei no MON

O Museu Oscar Niemeyer (MON) abre ao público, a partir de 3 de maio, a exposição “Ai Weiwei Raiz”, primeira exibição do artista plástico chinês Ai Weiwei no Brasil e a maior da sua carreira. Com curadoria de Marcello Dantas, a mostra chega para apresentar ao Sul do País a história do artista por meio de seus mais icônicos trabalhos, além de obras inéditas nascidas de uma imersão profunda pelo Brasil e suas tradições.

Entre as obras expostas no MON estão “Sunflower Seeds” (Sementes de Girassol), trabalho composto de milhões de sementes de girassol de porcelana pintadas à mão por artesãos chineses, levantando a questão da produção em massa e da perda da individualidade; “Forever Bicycles” (Bicicletas Forever), uma obra de caráter arquitetônico que utiliza bicicletas como blocos de construção, fazendo também alusão à multiplicação e repetição; e “Moon Chest” (Cofre de Lua), uma série de baús feitos em madeira com aberturas em círculos que apresentam as quatro fases da lua aos visitantes que atravessam a instalação.

Foto no abre: Jaelson Lucas/ANPr

 

 

 

100 milhões em Campo Mourão

A CCRR, que fabrica etiquetas adesivas para o varejo, indústria e serviços, vai investir 100 milhões de reais na modernização de sua fábrica em Campo Mourão. Uma nova máquina de laminação e sete novas cortadeiras serão instaladas na unidade, que fornece mais de 100 tipos de adesivos com código de barras e em rótulos.

 

 

 

Manu em Nova York

A chef paranaense Manu Buffara anunciou que abrirá uma casa no bairro do Chelsea, em Nova York. Projetado pelo arquiteto brasileiro Marcio Kogan, o Ella Brasileira é fruto de uma parceria entre a chef Manu e os empresários Michael Satsky e Brian Gefter – donos de diversas casas noturnas em Nova York. O Ella Brasileira comportará cerca de 75 pessoas. O cardápio será enxuto e sazonal.

 

 

 

Cascavel no topo do ranking do saneamento

Cascavel, no Paraná, aparece na 2ª posição no ranking nacional do saneamento básico de 2018, e é uma das cidades com maior evolução no período de um ano. No ranking de 2017, a cidade estava na 8ª posição.

O abastecimento de água chega a 99,99% da população. O município realiza coleta de esgoto de 100% de seus habitantes e 94,57% são tratados.

 

 

 

Parceria institucional

A Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná (Aerp) vai se filiar à Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná (Faciap). A parceria institucional vai abrir espaço para a Faciap nas rádios de todo o Paraná e garantir à Aerp um parceiro experiente na discussão classista. Os presidentes das duas entidades, Alexandre Barros, da Aerp, e Marco Tadeu Barbosa, da Faciap, são de Maringá.

 

 

 

Última dose

A última barreira para o Paraná ser reconhecido como área livre de febre aftosa sem vacinação caiu. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) aprovou a antecipação da retirada da vacina contra febre aftosa. Ou seja, a campanha que começa em maio será a última no Estado. A confirmação aconteceu em reunião realizada nos dias 24 e 25 de abril, em Curitiba, com representantes do órgão federal e diversas entidades do setor agropecuário do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, que integram o Bloco V do Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (PNEFA).

 

 

 

Dinheiro de Itaipu com novo destino

A economia de R$ 42 milhões garantida com a realocação de recursos cortados de convênios sem aderência à missão de Itaipu, somada a outros R$ 22,7 milhões, num total de R$ 64,7 milhões, será investida pela empresa no plano de expansão e ampliação do Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), um dos mais importantes para a população de Foz do Iguaçu e região.

Construído inicialmente para atender os funcionários da Itaipu, durante a construção da usina, o hospital, que completa 40 anos em julho, atende desde 1996 também os pacientes do Sistema Único de Saúde – SUS.

 

 

 

Curtas & Cortantes

  • O governador Ratinho Junior (PSD) não deve interferir, mas o seu PSD, o PSC e o PRB devem caminhar juntos na maioria das cidades do estado nas eleições do ano que vem.
  • Com o Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinando a continuidade da tramitação da Operação Rádio Patrulha no Paraná, a temporada de grandes operações policiais no estado deverá ser reaberta
  • O G7, grupo que une as principais entidades empresariais do Paraná, já tem uma pauta conjunta para apresentar ao governador Ratinho Junior. O setor produtivo do estado defende a redução do ICMS do querosene de aviação e um acordo com as companhias áreas que aumente o número de voos e diminua o preço das passagens.

Deixe uma resposta