Prateleira. Ed. 212

Lúcia McCartney

Rubem Fonseca, em Lúcia McCartney, parece ter alcançado o que todo escritor pretende com seu livro para além do sucesso de público e de crítica, desde 1967, quando o livro foi lançado. A satisfação mora na densidade dos temas, no ritmo, no sintetismo, na narração fluida. Tais características tornaram os 19 contos presentes na obra um marco na literatura brasileira.

Leite com manga

Vinicius Comoti se arriscou nesta mistura perigosa e seu Leite com manga, contradizendo a sabedoria popular, deu certo. O terceiro livro do paulista que mora em Curitiba há alguns anos chegou às mãos de Dalton Trevisan, pelo que conta o autor. O símbolo da literatura paranaense diz ter gostado apenas da última poesia. Para Comoti foi suficiente − para quem não seria? Justiça seja feita, Dalton parece estar bastante exigente. As poesias de Comoti são potentes. E fogem do que parece ser a moda, a poesia autocentrada. Lançado em 2018, Leite com manga foi editado pela Madrepérola.

O método Albertine

Para quem desconhece, Anne Carson é uma canadense de quase 70 anos, professora universitária de grego antigo, poeta e ensaísta. Em O método Albertine, Carson declara seu gosto e sua percepção crítica por outro livro, Em busca do tempo perdido, de Proust. Vilma Arêas, a tradutora e responsável pelas notas e apresentação, informa-nos de que Carson “estabelece com Em busca do tempo perdido um tipo de luta corpo a corpo, que inclui impaciência, para dizer o mínimo, e muita fascinação, humor e também algum sofrimento”.

Camilo Mortágua

Sem dúvida o mais importante romance de Josué Guimarães, Camilo Mortágua é um drama histórico que narra o ocaso das oligarquias rurais a partir de uma família gaúcha e sua trajetória do começo do século XX até os primeiros dias após o golpe de 1964. Camilo Mortágua, já velho, morador de uma pensão no bairro Azenha, em Porto Alegre, nos dias incertos pós-primeiro de abril relembra os fatos de sua infância, juventude e vida adulta. O romance apresenta também inúmeros fatos marcantes do século XX, como guerras europeias, revoluções brasileiras, a Gripe Espanhola e o suicídio de Vargas.

Deixe uma resposta