“Afetividade é algo que nos afeta”

Um livro programa, um livro dedicado ao afeto, ao encontro entre o conhecimento e o cuidado. Maria Sara de Limas Dias e Denise de Camargo em Programa de Desenvolvimento da Autoestima na Escola (2019) pensam a liberdade como o fundamento do conhecimento afetivo. Ao reconhecer o afeto como ponte emancipadora muito se coloca a vista, “o recheio das possibilidades que a ética de cada um poderá escolher”, como disse Pedro Moreira Nt na apresentação do livro.

Denise de Camargo é doutora e mestre em Psicologia (Psicologia Social) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Graduada em Licenciatura em Psicologia e em Formação de Psicólogos pela PUC-PR, é professora Sênior da Universidade Federal do Paraná e professora titular da Universidade Tuiuti do Paraná. Maria Sara de Lima Dias é pós-doutora em Psicologia pela Universidad Autónoma de Barcelona, atuou como bolsista CAPES. Doutora em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina, mestre em Psicologia da Infância e Adolescência e graduada em Psicologia pela Universidade Federal do Paraná. Os currículos são longos e mostram o contato e a dedicação das duas pesquisadoras com a psicologia.

Entender o espaço escolar é questioná-lo, torná-lo objetivo de pesquisa e contato direto. Teoria e prática se unem numa balança que busca o equilibro para o avanço e a melhora desse espaço tão importante e passível de grandes transformações individuais e sociais. Para isso, nessa obra elas empregam seus esforços no desenvolvimento da autoestima na escola. Analisam os fundamentos, as dimensões para trabalhar a autoestima e propõem uma estrutura de programa a partir de seus módulos, instruções e cronogramas. Levantam inúmeros pontos e os dissecam, com um objetivo comum: “um programa para a praxis pedagógica em que a razão se eleva com a emoção, e nos faz integralmente humanos” (Pedro Moreira Nt).

Deixe uma resposta