Oportunidade, solidariedade e transformação

Os programas encabeçados pelo Sistema Fecomércio Sesc e Senac chegam a todos os municípios paranaenses 

 

Milhares de pessoas são aten­didas anualmente em programas de educação, cultura, saúde e lazer, e milhares de vidas são transformadas pelos programas das casas encabeçadas pela Fecomércio PR, que levam oportunidades às populações de todos os municípios, como no caso das unidades móveis de atendimento odontológico, saúde da mulher, biblioteca itinerante e cursos de aperfeiçoamento. Ou por meio das campanhas solidárias, do agasalho e do brinquedo, que res­gatam os valores de empatia e res­peito ao próximo. E todos os de­mais cursos e oficinas gratuitas ou com valores abaixo do mercado que consolidam a preparação para o mercado de trabalho e aperfei­çoamento profissional.

 

UMA REDE DE SOLIDARIEDADE

O Sesc é referência nacional na defesa da dignidade humana, auxiliando na redução da pobreza, da marginalização e a de­sigualdade social, além de promo­ver o bem-estar. As ações e projetos fazem do Sesc a maior rede de solidariedade do Paraná.

“O Sesc PR leva cidadania com o Programa Justiça no Bairro Sesc Cidadão; leva agasalhos e brin­quedos à população vulnerável; leva solidariedade com o trabalho de grupos; leva cultura e acesso à  saúde, com suas unidades móveis, leva alimentos com o programa Mesa Brasil; leva acesso à educa­ção formadora e transformadora e leva turismo e lazer que ampliam a leitura de mundo e a cultura das pessoas”, destaca do diretor regio­nal do Sesc PR, Emerson Sextos.

O Mesa Brasil, maior programa privado de segurança alimentar e combate a fome do país, é um exemplo de engajamento coletivo e responsabilidade social que tem se tornado fundamental na vida de muitas pessoas. No Paraná, em 15 anos de projeto, já foram recu­peradas e distribuídas mais de 12 mil toneladas de alimentos. Cerca de 110 mil pessoas em situação de vulnerabilidade social são benefi­ciadas mensalmente. “As crianças dependem dele, nós temos refeições duas vezes por dia, e muitas vezes, é só esse alimento que eles têm. O Sesc é o maior apoiador do nosso projeto”, conta Ketlin Cristina Ribeiro, represen­tante da ONG Organização de Desenvolvimento do Potencial Humano (ODPH), uma das ins­tituições beneficiadas e depen­dentes do programa. A instituição atende a crianças de 5 a 12 anos em atividades no contraturno es­colar na Vila Torres, em Curitiba.

No Brasil, cerca de 5,2 milhões de pessoas passam fome. Na con­tramão deste patamar, cerca de 30% dos alimentos produzidos no mundo são descartados por perda ou desperdício. Por isso o Mesa Brasil tem se tornado crucial para mui­tas vidas. “Nós somos uma ponte entre quem tem sobra para levar para quem precisa”, ressalta a nutricionista e coordenadora do Mesa Brasil Núcleo Parolin, Fer­nanda Hardt Kehl.

O Programa Justiça no Bairro Sesc Cidadão, realizado em conjunto com o Poder Judi­ciário, tem a Justiça Social como norteador de suas ações, carre­gando um legado de articulações e transformações sociais por meio do atendimento jurídico e acesso gratuito a direitos essenciais para a população vulnerável. “Pela par­ceria nós conseguimos fazer um diagnóstico de cada região e des­cobrir quais são as necessidades da população daquele local e fazer com que a cidadania seja repleta e que o alcance seja pleno”, ressalta a desembargadora do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) e coor­denadora do programa, Joeci Ma­chado Camargo.

O acesso à saúde, educação, lazer e cultura, apesar de ser um direito constituído, não é igual a todos. Nesses casos, o Sesc tenta mini­mizar os efeitos do déficit de aten­dimento público por meio das unidades móveis. O OdontoSesc, por exemplo, trabalha com atendimento odontoló­gico nas cidades ca­rentes do serviço de saúde. Os resultados são expressos em histórias de gratidão que se repetem dia a dia e dão sentido ao trabalho realizado com responsa­bilidade social e altruísmo, tanto pela instituição quanto por cola­boradores que literalmente vestem a camisa do Sesc e contribuem para construir essas histórias.

 

EDUCAÇÃO E TRANSFORMAÇÃO EM TODAS AS FASES DA VIDA

Em Curitiba, o Colégio Sesc São José tem sido responsá­vel por educar milhares de jovens desde 2009, consolidando a pre­paração para o vestibular e prepa­ração com o mercado de trabalho. As vagas são gratuitas e os alunos recebem, além do material didáti­co, uniforme escolar e um curso técnico ministrado pelo Senac. Em 2019, o projeto avançou para o interior do estado sob o nome de Colégio Sesc Paraná, e ganhou outras três unidades, em Jacarezi­nho, Ivaiporã e Londrina Norte, com base na proposta pedagógica do pioneiro Colégio Sesc São José.

A transformação pela educação no Sesc alcança públicos diversos. Como o exemplo de An­tônio Tunouti, que aos 81 anos vis­lumbrou novos rumos ao fazer um curso de idiomas no Sesc Londrina. Ele conta com entusiasmo que o curso o ajudou a quase gabari­tar a prova de idiomas no vestibular para Letras da Universidade Estadu­al de Londrina (UEL) em 2019. Ele agora é o aluno mais velho da UEL.

A palavra aposentaria parece ig­norada por Antônio Tunouti. Formado em Farmácia, em 1959, e em Direito, em 1979. Décadas depois, Tunouti traça novos desafios. Ele quer escrever um livro contando his­tórias que viveu no Norte do Paraná. “Quero escrever um livro cheio emoções que eu presenciei e senti. Vai ter página que faz cho­rar e outras de fazer rir”. Depois, o objetivo será traduzir o livro para o japonês, para honrar suas ori­gens e “levar as minhas histórias e emoções para o Japão”.

 

CULTURA ALÉM DO TRIVIAL

Os projetos culturais do Sesc buscam a valorização das pesso­as promovendo o contato com expressões e modos de pensar, agir e sentir. As ações culturais são fundamentais para a efetiva formação do indivíduo e do ci­dadão. O Sesc mantém inclusive espaços próprios para esse desen­volvimento cidadão e a democra­tização do acesso às artes. Como o Paço da Liberdade, centro de referência cultural gerenciado pelo Sesc desde 2009; o Sesc Cadeião, em Londrina; o Sesc Estação Saudade, em Ponta Grossa; e o Teatro Geraldo Moreira, em Bela Vista do Paraíso, em processo de reforma e readequação. Outros projetos que circulam por todo Paraná promovendo espetácu­los, desenvolvimento artístico e difusão do patrimônio imaterial da humanidade.

QUALIDADE DE VIDA A PARTIR DE SAÚDE E BEM-ESTAR SOCIAL

Mais uma missão do Sesc em busca da qualidade de vida é refletida no acesso ao esporte e no incentivo à prática regular de atividades físicas. Os Jogos Comerciários do Paraná (Jocom), por exemplo, são uma “competi­ção ao alcance dos trabalhadores”, como destaca Vandir Dal Pozzo, esportista que joga Vôlei de Praia acompanhado do filho.

Destaque também para outros eventos promovidos pelo Sesc, como a Maratona Internacional de Foz de Iguaçu Sesc PR, o Sesc Tria­thlon de Caiobá e o Circuito Sesc Caminhada e Corrida de Rua. Com tantas ações em prol ao desen­volvimento humano é inegável que o Sesc ajuda a transformar vidas, e assim, consequentemente, ampara uma transformação social e econô­mica nas regiões onde atua.

 

SENAC: DA APRENDIZAGEM À FACULDADE

O Senac foi criado com o objetivo de organizar e administrar escolas de aprendizagem comercial. Esse propósito vem sendo cumprido durante os 70 anos da instituição, que também oferta formação pro­fissional em cursos livres, qualifi­cação, técnicos e agora de ensino superior. São contempladas as mais diversas áreas de conheci­mento do comércio, serviços e turismo. “Nós do Senac acreditamos que não há desenvolvimento econô­mico e social sustentável sem edu­cação profissional. Por isso, enten­demos que a oferta de cursos de qualidade é o que dá a oportuni­dade de inclusão produtiva da po­pulação de baixa renda, além de estimular o empreendedorismo”, afirma o diretor regional do Senac PR, Vitor Monastier.

O Programa de Aprendizagem Profissional Comercial do Senac forma cerca de nove mil alunos por ano. Tira os jovens das ruas e dá a eles uma profissão, uma oportunidade de vida me­lhor, um futuro. Sabrina Gracie Melo é ex-aluna do curso de Aprendizagem Comercial em Serviços Administrativos, na modalidade EAD. Moradora de Iguatu, com apenas 16 anos con­cluiu o curso. “O Senac alavancou o início da minha carreira profis­sional. O curso superou todas as expectativas”, reconhece a jovem.

Além do curso, o Senac proporcionou seu primeiro emprego, onde aplicava na prática o que havia aprendido. Quando chegou a hora de escolher o curso supe­rior, já sabia qual área seguir. “Hoje sou bancária e sinto-me preparada por ter tido uma base sólida de ensino”, finalizou.

 

VIDAS TRANSFORMADAS

O Senac PR se orgulha em manter programas que edificam vidas. Em todos os cursos, prepara pessoas para o mercado de trabalho. É a realização pessoal para tantos profissionais. Está presente em cada aluno que aprende uma pro­fissão e em cada pessoa com defici­ência que é iniciada numa profis­são e se integra no mundo social e profissional. Ao longo dos 70 anos da insti­tuição, milhares de vidas foram transformadas.

Algumas histórias ficam marcadas e jamais serão es­quecidas. Edmilson Fernandes, ex-morador de rua e Mens Petit, um haitiano refugiado, encontra­ram no Senac a ajuda que preci­savam e mudaram o rumo de suas vidas, graças aos cursos gratuitos ofertados na instituição.

Esta história começa no fim de 2014. Edmilson Fernandes, ex-alu­no do curso de Cozinheiro, lem­bra-se de ter passado em frente ao Senac e visto uma placa que dizia “Senac: você faz e sua vida muda”. “Eu pensei, vai mudar a minha também”, conta Edmilson. Foi aprovado no Programa Senac de Gratuidade e iniciou a mudan­ça. Com o tempo, conciliar o empre­go com o curso passou a ser tarefa difícil.

Quando precisou escolher entre o sonho de se tornar cozi­nheiro e o trabalho que fazia com fibra de vidro em carros de corri­da, não hesitou. “Fico com o cur­so”, ele lembra. O dinheiro guardado logo aca­bou e a rua passou a ser sua mo­rada.

Mesmo com tantos desa­fios, Edmilson se formou em 19 de outubro de 2015. Conseguiu emprego na área, alugou uma casa e depois emendou o curso de garçom. Em 2018 fez o curso de Confeiteiro. Hoje, Edmilson trabalhar na área e se prepara para lançar um livro contando sua história de superação.

Também em 2014, Mens Petit, um haitiano recém-chegado ao Brasil, encontrou no Senac PR a ajuda que procurava. “O governo brasileiro me ajudou na hora de conseguir o visto, mas parou por aí. Quem me ajudou de fato foi o Senac, me dando a possibili­dade de estudar para conseguir um trabalho e uma remuneração melhor”, lembra Petit.

Ao todo Mens realizou quatro cursos no Senac: Barista, Garçom, Boas Práticas na Manipulação de Ali­mentos e Atendimento para gar­çom (corporativo). O imigrante que vinha para o Brasil em busca de oportunida­des fez sua primeira parada em Salto (SP) mas por lá ficou ape­nas um mês. “Não via grandes possibilidades lá, pois a cidade era muito pequena. Eu queria estudar, me qualificar e crescer profissionalmente”, explica Petit, que logo escolheu Curitiba como seu ponto de partida.

Na época o sonho de Mens era fazer faculdade de Gastronomia e trabalhar em um navio. A vida tomou outro rumo, e hoje o ex­-aluno do Senac aplica todos os conhecimentos adquiridos na sala de aula em outro país. Atualmen­te mora em Nova Iorque e traba­lha como bartender.

O Senac PR tem cumprido sua missão de educar para o trabalho, principalmente por meio dos cur­sos técnicos da instituição. Paul Alan Novo, aluno do curso Técni­co em Enfermagem, antes mesmo de receber o certificado foi apro­vado em dois concursos: no mu­nicípio de Cascavel e no SAMU 2018, no qual garantiu a primeira colocação. “Viajo 50 quilômetros diariamente para realizar o meu sonho. Todo esforço para me pro­fissionalizar e trabalhar na área de saúde valeu a pena. Tive a melhor formação profissional teórica e prática, o que me deu segurança para as provas e para o trabalho que vou desempenhar futuramen­te”, comemora Paul Alan.

REFERÊNCIA EM GASTRONOMIA

O Senac, por meio de seus restaurantes-escola e cafés-escola é referência no Paraná.  Desde 2007 já foram realizadas mais de 30 semanas de estudos e pesquisas gastronômicas. Focadas em uma determinada gastronomia ou produto específico, esses eventos fomentam o setor e têm como objetivos centrais a capacitação e o aperfeiçoamento profissional, formando profissionais cada vez mais preparados para o mercado de trabalho, além de despertar a comunidade para novas culturas gastronômicas.

São quatro Restaurantes-escola, em Curitiba, Maringá, Foz do Iguaçu e Caiobá e cinco Cafés-escola: Curitiba (Paço da Liberdade e Belvedere), Londrina (Cadeião), Caiobá (Sesc Caiobá) e Ponta Grossa (Estação Saudade).

 

OBRAS EM ANDAMENTO

Em todo o estado o Sistema Fecomércio Sesc Senac Paraná tem obras em andamento. Novas unidades estão sendo construídas em Arapongas, Cascavel (Hotel Sesc), Irati, Maringá, Curitiba, Nova Londrina e Palmas. Na área ambiental há duas praças em processo de conclusão em Apucarana e o Parque Ambiental de Rio Negro. Em Bela Vista do Paraíso, a reforma do teatro Geraldo Moreira está prevista para terminar este ano. No setor histórico da capital, o Senac acaba de inaugurar seu quinto café-escola, no andar térreo do Belvedere, nova sede da Academia Paranaense de Letras. E o Museu do Café, em Londrina, está em fase de aprovação do projeto de reforma do prédio, antiga delegacia de polícia geminada ao Sesc Cadeião.

Deixe uma resposta