MP denuncia por homicídio empresário que provocou morte de mulher em hipermercado

O empresário Danir Garbossa, de 58 anos, que se recusou a usar máscara de proteção no hipermercado Condor de Araucária, foi denunciado pelo Ministério Público do Paraná (MPPR) pelos crimes de homicídio, lesão corporal e infração de medida sanitária. A atitude do denunciado levou a uma briga que terminou em tiros e na morte de Sandra Ribeiro, fiscal do hipermercado.

No dia 28 de abril, sem apresentar qualquer justificativa, Danir Garbossa negou-se a utilizar a máscara. Forçou a entrada no mercado, agrediu um segurança que, durante luta corporal, deu dois tiros: um atingiu de raspão o empresário agressor e outro uma funcionária do hipermercado, que não resistiu e morreu.

De acordo com o inquérito policial e o entendimento do MPPR, representado pela 3ª Promotoria de Justiça de Araucária, o vigilante autor dos disparos agiu em legítima defesa, já que o empresário, além de agredi-lo, tentou sacar-lhe a arma. O empresário está preso.

Deixe uma resposta