O futebol e a desrazão

Gosto de futebol. Gosto do Atlético Paranaense. Torço. Mas não faço parte de torcida organizada. Não suporto a malta, a corja, a súcia, essa coisa de bárbaros que emergem das cavernas. Nada a ver com o esporte. As torcidas organizadas fazem o seu próprio espetáculo e muito pouco veem do jogo. Vão ao estádio para tentar exercer um papel que […]

Continue lendo »

Editorial. Ed. 146

Neste país de coqueiro que dá coco e do mulato inzoneiro, a população prepara-se para a temporada de praia e para o carnaval. Deve estar farta do noticiário político que virou noticiário policial. E vem mais por aí. Além do Mensalão, há cinco casos escandalosos de corrupção, que envolvem diversos partidos, diversos estados e municípios, diversos níveis de poder. 05O […]

Continue lendo »

Em vigília

A Vigília, Paul Delvaux, 1940   Descobri que não tenho insônia. Minhas noites sem dormir são de vigília, o que é muito diferente, diz o meu psiquiatra. Gostei de sua explicação. Eu não sofro com a falta de sono durante a noite. Ao contrário, fico em agradável estado de lucidez, a cabeça livre de obrigações, em paz que só é […]

Continue lendo »

Editorial. Ed. 145

“É preciso confessar que a liberdade é a mais difícil das provas que podemos propor a um povo. Saber viver em liberdade, eis aí um dom que não foi igualmente distribuído entre todos os homens e todas as Nações. Talvez se possa até classificá-los, homens e nações, segundo sua maior ou menor aptidão para serem livres.” Assim escrevia o francês […]

Continue lendo »

Verdades perecíveis

Acumulei mais verdades definitivas que o Concílio de Trento. Fardo pesado. Levei meio século para perceber que só há uma verdade inquestionável, a de que todos morreremos, mais cedo ou mais tarde. Tudo o mais é verdade perecível, circunstancial, mesmo aquelas que vêm revestidas do solene título de verdades científicas. O homem já acreditou que o sol girava em torno […]

Continue lendo »

Editorial. Ed. 144

A grande dificuldade que temos é a de perceber o Brasil como ele é. Preferimos, desde sempre, as versões do otimismo retumbante, eivado de um ufanismo que beira o ridículo. A verdade é que o Brasil carece de muita coisa. Não temos sequer um projeto de integração com o resto do mundo, o que justifica o pouco interesse do capital estrangeiro […]

Continue lendo »

Meu papa inesquecível

Eu jamais imaginei que ideias liberais viriam de uma papa. Pois este Francisco surpreende católicos, não católicos, e alguém como eu, agnóstico, que tem em sua formação uma dose robusta de anticlericalismo herdada da veia anarquista da família. Pois devo confessar meu entusiasmo por esse papa Francisco que devolveu humanidade ao posto. Francisco se apresenta como homem comum, um pecador […]

Continue lendo »

Editorial. Ed. 143

O País foi surpreendido em julho pelos protestos de rua que continuam em cidades como São Paulo e Rio, mas agora como expressão de violência que pouco tem a ver com a reivindicação de melhoria nos serviços públicos e decência no comportamento de governantes. Lástima. Os ataques a prédios públicos, as depredações que geram um custo a mais para o […]

Continue lendo »

Ragnhild

Ragnhild Borgomanero é a fantástica mulher que assume agora a direção cultural da Sociedade Giuseppe Garibaldi. Escolha felicíssima. Ragnhild faz parte de restrito grupo de pessoas de extensa cultura e com uma ligação profunda com a Itália. Foi mulher de Guido Borgomanero, o diplomata italiano que serviu durante muitos anos em Curitiba e deixou marcas na cidade. Ragnhild preserva uma […]

Continue lendo »

Santa ignorância

Ah, a santa ignorância. Uma das origens dos males de nosso tempo é a meia cultura dos demiurgos. Uma rápida olhada na internet é suficiente para avaliar a que ponto chegamos. Um distinto cavalheiro postou em sua página a sua grande admiração por Isaac Newton. Se disse maravilhado com a descoberta da lei da gravidade que teria resultado da queda […]

Continue lendo »
1 13 14 15 16