A cinza que sou

jessica

Cansada. Essa era palavra. Não era banal, era extremo. Perverso e violento. Não me aguentava em pé. Ele estava moído na sandália. O vestido apertado, desenhando minha silhueta, só de fora causava beleza. Todas as noites eu via meu corpo com marcas confusas, como o mapa da periferia. Cinta para afinar, sutiã para levantar, máscara para continuar. Minhas costas não […]

Continue lendo »

Expresso, impresso, preciso

gente_fina-dalazen

Por algum tempo tentou ter uma vida comum: trabalhar, pagar as contas e descansar, descansar, pagar as contas e trabalhar. Como todos nós. Vivia com uma insatisfação sufocante e incômoda. Não se sentia em casa. Foi então que Eduardo Dalazen, artista plástico curitibano, resolveu, após mudanças drásticas e sofridas em sua vida, dedicar-se apenas ao que gostava. Jogar todas as […]

Continue lendo »

Do Brasil, SOS ao Brasil

sos brasil 0 abre

O poder público do país está contaminado. Dos políticos à carne, nada se salva A soja e a carne vêm sofrendo com as últimas notícias. A primeira está encalhada numa estrada não pavimentada e principal via de acesso aos portos do Norte. A segunda está envolvida talvez no maior escândalo de produtos alimentícios já visto. A operação Carne Fraca estremeceu […]

Continue lendo »

Eu não posso salvar todas

jessica

Caminhei pela Marcha das Vadias de Curitiba por dois anos. Foram dois anos de muito aprendizado, acolhimento, conflito e dor. Aprendi muito com as mulheres que conheci, com suas dificuldades. Com elas consegui me deixar de lado um pouco, reconhecer meus privilégios e lutar por um espaço mais real e igual para todas. Lutamos todos os dias e aprendo em […]

Continue lendo »

É sobre Chico

gf francisco

Jeito de gente cativante, sabe? Amável quando fala. Um amor por perto. Um ser, entre tantos, sendo resistência e arte. Riso também. Tem um sorriso de pôr na gaveta para lembrar depois. Ele é assim, sua arte também. Francisco Mallmann, um artista e ponto. Pronto. Suas frases sempre calham e fazem rir. Refletir. Poesia nas linhas e na vida. Ele, […]

Continue lendo »

O cobrador

jessica

Já estava decidido, certo e correto. Em minha mente o plano estava escrito, desenhado e emoldurado. Eis que chegou o dia da ação. A pistola 9 milímetros da viúva do aposentado – uma velha coitada sem culpa de nada – estava em minhas mãos. E como eu ficava bem a segurando. Eu precisava abrir a porta do meu apartamento e […]

Continue lendo »

Precipito-me

jessica

Hoje eu sou a beira do colapso olho no fundo escuro do fim não há hoje não caio mas precipito-me sou o precipício pronto, ali não cedo e não pisco sou o pretérito imperfeito que tarda a morrer como uma pedra em cima do que há olho o fim, o medo, o monstro ainda lá embaixo ele irá emergir não […]

Continue lendo »
1 2 3