É sobre Chico

gf francisco

Jeito de gente cativante, sabe? Amável quando fala. Um amor por perto. Um ser, entre tantos, sendo resistência e arte. Riso também. Tem um sorriso de pôr na gaveta para lembrar depois. Ele é assim, sua arte também. Francisco Mallmann, um artista e ponto. Pronto. Suas frases sempre calham e fazem rir. Refletir. Poesia nas linhas e na vida. Ele, […]

Continue lendo »

O cobrador

jessica

Já estava decidido, certo e correto. Em minha mente o plano estava escrito, desenhado e emoldurado. Eis que chegou o dia da ação. A pistola 9 milímetros da viúva do aposentado – uma velha coitada sem culpa de nada – estava em minhas mãos. E como eu ficava bem a segurando. Eu precisava abrir a porta do meu apartamento e […]

Continue lendo »

Precipito-me

jessica

Hoje eu sou a beira do colapso olho no fundo escuro do fim não há hoje não caio mas precipito-me sou o precipício pronto, ali não cedo e não pisco sou o pretérito imperfeito que tarda a morrer como uma pedra em cima do que há olho o fim, o medo, o monstro ainda lá embaixo ele irá emergir não […]

Continue lendo »

Mulher e Política: antagonismo histórico

01

Qualquer pessoa ao observar os espaços políticos no Brasil se depara com a ausência de mulheres ou com a gritante diferença da participação masculina à feminina. Isso não é de hoje. A História mostra, repete e grita isso há algum tempo. Suas exclusões e continuidades são constantes. DESDE QUANDO? Para analisar essa situação é preciso lembrar que nosso país, em […]

Continue lendo »

Biblioteca para quem?

biblioteca-180

No dia 26 de outubro é comemorado o Dia da Biblioteca Escolar. Pouco se sabe, pouco se fala. Pouco se lê. Na realidade, nada se comemora. A própria história da biblioteca escolar é conturbada, pequenos são os números e fontes sobre o assunto. Rubens Borba de Moraes, bibliotecário, bibliógrafo, bibliófilo, historiador, pesquisador brasileiro e um dos organizadores da Semana de […]

Continue lendo »

Profana

42509

A preta tentou correr. Correu, correu e no fim sangrou. Sangrou, morreu. Faltou dinheiro, faltou classe, faltou embranquecer. A preta estava sozinha, cuidava dos filhos, da casa, da vida. Seu nome era Tatiana, era Jandira, era Marta, era Elisângela. Ela tinha um sonho, conseguir aquele emprego de segurança. Ela também tinha outros sonhos. Terminar os estudos. Melhorar a vida dos […]

Continue lendo »

Prateleira. Ed. 180

carolina-maria-capa

Carolina Maria de Jesus. Foto: Divulgação A escritora favelada do BrasilJessica Stori Nada davam a ela de completo. Viveu por muito de tempo de restos. Papel, comida, fama. Carolina Maria de Jesus, escritora improvável, como Joel Rufino a chama, foi a escritora favelada do Brasil. Diferente da maioria dos seus vizinhos e moradores da favela de Canindé, em São Paulo, […]

Continue lendo »

Moça, você não é obrigada a nada

feministas

“Quem me culpa? Muitos, sem dúvida, e me chamarão de insatisfeita. Não podia evitar: a inquietação era da minha natureza; às vezes tanta agitação me doía” Charlotte Brontë   Há algum tempo venho acompanhando a aglomeração de debates acalorados nas redes sociais sobre o feminismo. A visibilidade das discussões cresce e o entendimento de causa fica ofuscado. Infinitos textos são […]

Continue lendo »
1 2