Os três Sócrates (mais o de Xantipa)

Confesso que ao tomar contato pela primeira vez com o retrato de Sócrates “pintado” pelo seu amigo e discípulo Platão, em alguns dos seus “Diálogos” admiráveis, cheguei a pensar – e sei que não estava sozinho nessa concepção privativa – que se tratava de uma criatura, de um personagem, talvez até mesmo de um heterônimo engendrado pela superior criatividade platônica. […]

Continue lendo »

Reflexões sobre a violência

A espiral da violência e da criminalidade (que nem sempre constituem uma explosão desenfreada do irracionalismo humano, mas são, muitas vezes, uma erupção dramática, provocada por carências sociais irreprimíveis), atinge patamares simplesmente inquietantes. Não há como evitar essa constatação: os meios de comunicação de massa se encarregam de nos oferecer, quotidianamente, imagens dramáticas dessa realidade sombria. Assim, enquanto os psicólogos […]

Continue lendo »

O mais belo texto do mundo

No final dos anos noventa, um conceituado crítico e ensaísta francês, Jean-Pierre Thibaudat, tinha oportunidade de publicar no hebdomadário francês “Liberation”, um interessantíssimo artigo. Qual o título? “Le plus beau texte du monde”. Dele me apropriei, aliás, devidamente traduzido para o vernáculo, para intitular o escrito fluente. A que texto – e autor – estaria se referindo o escritor francês? […]

Continue lendo »

À margem da política

Ensina a sabedoria popular que a política é a arte de engolir sapos. Não comungo desse ponto de vista. Penso, antes, que são certos políticos que obrigam a maioria dos seus eleitores à deglutição dos indigestos batráquios. Um fato é inegável: a política, no mundo inteiro, vive uma época de crise sem precedentes. Jamais o seu descrédito foi tão notório. […]

Continue lendo »
1 2 3