Inconveniente

marcio

O falsificador desistiu de me vender suas produções. Inclusive, não há mais espaço para quadros nas paredes do meu apartamento. Recentemente, o sujeito ‒ entre outras solicitações ‒ passou a pedir dinheiro emprestado. Emprestei mais do que deveria, ele disse que paga quando puder, mas sei que dificilmente vou recuperar aqueles dezesseis, dezessete mil. E ainda sugere outras transações. Mês […]

Continue lendo »

Gudzins

marcio0_abre

Fernando ganhou o equivalente a um prêmio acumulado da Mega-Sena. Não foi herança, apropriação de patrimônio alheio, furto, roubo ou rendimento de atividade ilegal — uma quantidade de dinheiro inesperada surgiu. E desde então sua realidade, evidentemente, é muito outra. Está isolado em uma cobertura, no vigésimo segundo andar de um prédio em um bairro situado a quinze minutos do […]

Continue lendo »

Chernobil

marcio0_abre

Chernobil tenta, mas não consegue. Outro funcionário de uma fundação, onde ela insiste em cobrar por um serviço não prestado, não cede à insistência da, é lamentável usar mas a palavra é essa mesma, chantagista. No passado, ela pressionava e conseguia, especificamente, dinheiro. Emplacava projetos, mas, na realidade, seu objetivo sempre foi o cachê, e apenas o dinheiro, e não […]

Continue lendo »

Afrodite sofre

marcio

Ela está doente, mas prefere não expor a doença e desfila com seu sorriso, já definido como sensual, ou sem sorrir. Chama atenção onde está, por enquanto, no Café das Letras, e para onde vai, o Museu do Nonsense — e mesmo ausente torna-se assunto das conversas e matéria-prima para fantasias inconfessáveis. Ela é Afrodite, uma talentosa e premiada atriz […]

Continue lendo »

Jéssica?

marcio

Milícias locais usam um método possivelmente inédito em âmbito nacional. Passam trotes em desafetos, até em pessoas que os líderes não conhecem e com quem apenas não simpatizam. Quem telefona não ameaça. Quem atende não sabe que se trata de um aviso e, em geral, supõe que foi engano. Há uma semana, milicianos ligam para o celular de Ramon. ‒ […]

Continue lendo »

De olhos bem fechados

marcio

Patrícia entra na loja. Um dos funcionários, o Jean, pergunta em que pode ajudar. A engenheira diz que recebeu solicitação por e-mail para atualizar pessoalmente informações no sistema. Jean comenta que ela será a próxima a ser atendida. Patrícia sorri, permanece em pé e, em menos de cinco minutos, outro funcionário, o Lucas, pede para a cliente seguir até uma […]

Continue lendo »

Desconhecidos do trajeto

Simon-Taylor

Rosel Soares, editor da Casarão do Verbo, Marcio Renato dos Santos e o ilustrador Osvalter Urbinati. Ilustração: Simon Taylor   Este texto é um verbete do Dicionário Amoroso de Curitiba, livro que Marcio Renato dos Santos acaba de lançar pela editora baiana Casarão do Verbo. O sujeito pode estar dentro do ônibus ou em um trajeto pedestre. O importante, nesse caso, […]

Continue lendo »

Deixa eu falar

deixa-eu-falar

Chove e, pra mim, não faz diferença se chove, ou não, agora. Mais do que tudo, preciso falar. — Posso? Quero dizer tanta coisa. Lembrar que o jornal, o impresso, perdeu. — Perdeu, perdeu, perdeu. O impresso já não dá mais nada. Perdeu pra internet, e o jogo está perdido. Anteriormente, tinha rádio e tevê e era possível saber das […]

Continue lendo »

Bia

bodesdontcry-Osvalter-Urbinati

Beatriz foi chamada de Bea até a adolescência e, depois dos dezoito, é a Bia, a mesma que agora segue como se fosse uma suicida em cima de uma bicicleta em meio ao trânsito do centro. Motoristas tiram fina, ônibus quase a atropelam enquanto ela pedala. É bióloga em uma empresa que paga o seu salário com o dinheiro da […]

Continue lendo »
1 2