Cinema clandestino

jensen_0_abre

Após 1964, e enquanto durou o regime militar, para qualquer filme, documentário, trailer, era obrigatório o certificado de censura, que, além do documento em papel, tinha que ser projetado antes de cada apresentação, seja em cinemas, clubes ou qualquer exibição pública. Era emitido pelo “Serviço de Censura e Diversões Públicas”, departamento da Polícia Federal. Além da classificação por faixa etária, […]

Continue lendo »

O “faroeste”*

jensen0abre

O menino Zito acordou cedo para ir ao cinema. Fazendo pequenos serviços aqui, ali, ou pedindo ao pai, contava seus trocados para uma farta matinê, ou no cine Broadway, ou no Odeon, e, poucos anos depois, no cine Curitiba, os chamados “poeiras” da capital paranaense. No programa, três filmes, ao menos dois faroestes, dois seriados, uma comédia curta, trailers, mais […]

Continue lendo »

Os melhores do ano

jensen-0-abre

Aramis Millarch, curitibano nascido em 1943, foi um reconhecido jornalista especializado em música e cinema, além de outras ramificações artísticas. Atuou no jornal O Estado do Paraná e, em seus 32 anos de profissão, escreveu cerca de 50 mil artigos para mais de 20 periódicos. Produzia críticas orientativas, enaltecendo os bons filmes e esculhambando os apelativos. Lamentava quando um bom […]

Continue lendo »

Os palácios do cinema*

jensen0-abre

“Crepúsculo dos deuses” (Sunset Boulevard), filme dirigido por Billy Wilder, produção Paramount de 1950, ganhadora de três Oscars, roteiro brilhante do próprio Wilder e Charles Brackett, conta a história de Norma Desmond, uma ex-estrela do cinema mudo, vivida por Gloria Swanson – ela própria uma estrela da era muda. No elenco, Erich Von Strohein, na realidade também um diretor da […]

Continue lendo »

Cinema. Ed. 194

cinema_0_abre

O Poderoso Chefão (1972, 1974, 1990)É impossível falar de “O Poderoso Chefão” como três filmes. Na verdade, é um filme de nove horas dividido em três partes. E, não à toa, é um clássico. “The Godfather” é a melhor representação cinematográfica da máfia italiana nos Estados Unidos. Outros como “Era uma vez na América”, de Sérgio Leone, ou “Mean Streets”, […]

Continue lendo »

Cine Avenida

jensen-0-abre

Feres Merhy, libanês, imigrou para o Brasil no final do século XIX e instalou em Curitiba, na rua XV, um pequeno bazar. Logo em seguida, abriu um grande empório de tecidos na praça Tiradentes. Na década de 1920, Feres já poderia ser considerado como uma das grandes fortunas da cidade. Resolveu aplicar parte do seu dinheiro na construção do Palácio […]

Continue lendo »

Cinema. Ed. 193

cinema_0_abre

Descalços no parque (1967)Com Jane Fonda e Robert Redford e direção de Gene Saks, a película é uma historinha com final feliz muito bem feita. Lembra um dos filmes do Woody Allen que tratam da classe média nova iorquina e seus problemas pequeno-burgueses. Corie (J. Fonda) é uma moça de espírito livre e sem compromisso com as regras da vida. […]

Continue lendo »

As trilhas sonoras

jensen_0_abre

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood instituiu a partir de 1928 prêmios anuais aos melhores filmes, atores, atrizes e diretores, o “Oscar” como ficou conhecido. Em 1934, criaram os prêmios para melhor canção e partitura musical, considerando-se a importância que estes aspectos vinham ganhando após a sonorização dos filmes. Mesmo antes disso, alguns filmes mudos vinham com […]

Continue lendo »

Cinema. Ed. 192

cinema

É difícil ser um deus (2013) Dirigido por Aleksêi Guérman (1938-2013), o filme russo causou controvérsias. É ficção científica, mas há quem diga que não há nada disso, exceto pelo fato de cientistas visitarem outro planeta. Outros o categorizaram, sem constrangimento, como chato. E também houve aquela velha discussão que o livro é melhor, a película baseia-se na obra homônima, […]

Continue lendo »
1 2 3 9