Prateleira. Ed. 222

As hortênsiasO livro de Felisberto Hernández traz uma novela e três contos de um dos maiores escritores uruguaios do século XX. “As Hortênsias” narra a obsessão de Horacio pela observação de bonecas chamadas Hortensias, cada vez mais parecidas com mulheres de carne e osso. Ele as expõe em vitrines e as faz personagens de histórias que inventa para elas. Em […]

Continue lendo »

Prateleira. Ed. 219

Griffin & Sabine A primeira indicação do ano é de Ana Paula Peters, professora da Escola de Música e Belas Artes do Paraná (UNESPAR), especialista em História da Música, mestre em Sociologia e doutora em História pela Universidade Federal do Paraná. Sua indicação é Griffin & Sabine: uma correspondência extraordinária (1991). Griffin & Sabine é o primeiro livro da trilogia […]

Continue lendo »

Prateleira. Ed. 217

Na prateleira de Natasha Tinet A indicação do mês é de Natasha Tinet, escritora e ilustradora. Integra a grupa Membrana e co-edita a Totem & Pagu Firrrma de poesia. Seu livro de poesia, Veludo Violento, foi lançado em dezembro de 2018 e ficou em segundo lugar no Prêmio da Biblioteca Nacional de 2019. Natasha indicou O coração é um caçador […]

Continue lendo »

Prateleira. Ed. 216

Na prateleira de Gloria KirinusA indicação do mês é de Gloria Kirinus, escritora, peruana e brasileira. Colaborou com páginas de poesia, crônicas e ensaios na imprensa curitibana; foi jurada por mais de 10 anos do Prêmio da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil. Criadora e ministrante da oficina de criação literária e pedagogia poética Lavra-Palavra.  Além da carreira literária, é […]

Continue lendo »

Prateleira. Ed. 212

Lúcia McCartneyRubem Fonseca, em Lúcia McCartney, parece ter alcançado o que todo escritor pretende com seu livro para além do sucesso de público e de crítica, desde 1967, quando o livro foi lançado. A satisfação mora na densidade dos temas, no ritmo, no sintetismo, na narração fluida. Tais características tornaram os 19 contos presentes na obra um marco na literatura […]

Continue lendo »

As coisas simples

Escolho “Preparativos”, que está nas páginas finais do livro “As Coisas Simples”, surpresa poética mais recente de Fábio Campana, para iniciar breve deambular pela alma do vate, seus sonhos, suas mágoas, suas dores, e as realidades que acentuam sua saudade do porvir – que não chega nunca. No seu horizonte, parece haver negras nuvens e apenas uma “tarde suspensa ao […]

Continue lendo »

Pau-de-arara

Tempo de lamber as feridas recolher as garras e escolher as palavras que não serão ditas. Atravessar o deserto de signos Nu. Músculos flácidos Valores esfarrapados. Impossível bloquear O dia inaugural do pesadelo que resiste como resiste o vermelho das inscrições nos muros, ou a lembrança dos pássaros mortos. Pulsos presos aos tornozelos, barra de ferro entre os braços e […]

Continue lendo »

Prateleira. Ed. 209

Um alemãoEwald era descendente de mestres-cervejeiros alemães. No início da década de 1950, deixou o Rio Grande do Sul e, em meio à Floresta do Oeste do Paraná, instalou sua pequena indústria de bebidas em uma comunidade de gaúchos. Quinze anos depois, faleceu prematuramente e deixou um filho de dez anos. O menino hoje conta as histórias do pai. O […]

Continue lendo »
1 2 3 7