As coisas simples

Escolho “Preparativos”, que está nas páginas finais do livro “As Coisas Simples”, surpresa poética mais recente de Fábio Campana, para iniciar breve deambular pela alma do vate, seus sonhos, suas mágoas, suas dores, e as realidades que acentuam sua saudade do porvir – que não chega nunca. No seu horizonte, parece haver negras nuvens e apenas uma “tarde suspensa ao […]

Continue lendo »

Pau-de-arara

Tempo de lamber as feridas recolher as garras e escolher as palavras que não serão ditas. Atravessar o deserto de signos Nu. Músculos flácidos Valores esfarrapados. Impossível bloquear O dia inaugural do pesadelo que resiste como resiste o vermelho das inscrições nos muros, ou a lembrança dos pássaros mortos. Pulsos presos aos tornozelos, barra de ferro entre os braços e […]

Continue lendo »

Prateleira. Ed. 209

Um alemãoEwald era descendente de mestres-cervejeiros alemães. No início da década de 1950, deixou o Rio Grande do Sul e, em meio à Floresta do Oeste do Paraná, instalou sua pequena indústria de bebidas em uma comunidade de gaúchos. Quinze anos depois, faleceu prematuramente e deixou um filho de dez anos. O menino hoje conta as histórias do pai. O […]

Continue lendo »

Prateleira. Ed. 194

Definição de “Os trabalhadores do mar”Segue aqui transcrita a melhor definição encontrada sobre o livro “Os trabalhadores do mar”, de Victor Hugo: “A religião, a sociedade, a natureza: tais são as três lutas do homem. Estas três lutas são ao mesmo tempo as suas três necessidades; precisa crer, daí o tempo, precisa criar, daí a cidade; precisa viver, daí a […]

Continue lendo »

Prateleira. Ed. 193

O paraíso são os outrosQualquer leitor atento ao tomar conhecimento da obra de Valter Hugo Mãe perceberá o envolvimento com Jean-Paul Sartre. Aos que estão neste mundo apenas de passagem e um pouco avoados cabe a explicação: na peça Entre quatro paredes, de Sartre, há a passagem: “o inferno são os outros”, que entrou no hall da fama de frases […]

Continue lendo »

Prateleira. Ed. 191

EscrevivênciaConceição Evaristo é uma escritora mineira que aos 70 anos carrega leitores por onde passa. Mas nem sempre foi assim, vem de uma família muito pobre da zona sul de Belo Horizonte e desde muito cedo teve de conciliar seus estudos ao trabalho doméstico. Mudou-se para o Rio de Janeiro na juventude e cursou Letras na UFRJ. Nos anos 1990 […]

Continue lendo »

Prateleira. Ed. 190

A estranha história Erich Von Däniken, nascido em 1935 na Suíça, pertence a um seleto grupo de autores de obras não fictícias que alcançaram sucesso. Desde o best-seller Eram os deuses astronautas? (1968) até a então obra A estranha história de Xixli e Yum, uma novela baseada em fatos reais, onde o autor conta a história de dois garotos do […]

Continue lendo »

Prateleira. Ed. 189

Pensamentos de SimõesO livro Pensamentos de João Manuel Simões é parte de uma visão filosófica particular, assentada em seu conhecimento invejável sobre o ser, o seu, e as diversas indagações e explicações que saltam a quase todos nós. De singular qualidade e capacidade, não há como limitar em algum assunto ou tema específico. É geral e variado, flutua entre as […]

Continue lendo »

Prateleira. Ed. 188

A guerra não tem rosto de mulherOs livros sobre guerra, literários ou históricos, em sua maioria encaram a narrativa do ponto de vista masculino. Em primeira instância a guerra não seria um espaço para as mulheres, mesmo com os constantes levantes de fontes que mostram sua efetiva importância, seja em combate ou na manutenção da casa quando os homens da […]

Continue lendo »
1 2 3 6