Prateleira. Ed. 186

prateleira 0 abre

Apenas escrever “Se eu não tivesse escrito teria me transformado numa alcoólatra sem cura.” Disse Marguerite Duras no livro Escrever. Lá, entre tantas linhas e letras bem orquestradas, ela escreveu sobre si, como em grande parte de seus livros. Porém, essa escrita de si traz mais da ficção e do reconhecimento do alheio do que se imagina. Este livro, que […]

Continue lendo »

Prateleira. Ed. 184

prateleira 0 abre

A longa viagem perto de casa Há beleza em conhecer a História. E mais, há beleza em conhecer a nossa História. A que está perto, a que construíram com o tempo e com a pena. E também a que aos poucos, de pedaço em pedaço, ajudamos a colocar à vista. Vera Maria Biscaia Vianna Baptista escreveu, de maneira eficiente e […]

Continue lendo »

Prateleira. Ed. 180

carolina-maria-capa

Carolina Maria de Jesus. Foto: Divulgação A escritora favelada do BrasilJessica Stori Nada davam a ela de completo. Viveu por muito de tempo de restos. Papel, comida, fama. Carolina Maria de Jesus, escritora improvável, como Joel Rufino a chama, foi a escritora favelada do Brasil. Diferente da maioria dos seus vizinhos e moradores da favela de Canindé, em São Paulo, […]

Continue lendo »

Prateleira. Ed. 179

saramago-capa-179

José Saramago do cinema ao teatroJosé Saramago teve íntimo envolvimento com o cinema. A mais famosa adaptação de uma obra sua foi Ensaio sobre a Cegueira, dirigido por Fernando Meirelles em 2008, a publicação do livro ocorreu 13 anos antes. Embargo (2010), de António Ferreira, nasceu de um conto homônimo do livro Objecto quase. O livro A jangada de pedra […]

Continue lendo »

Prateleira. Ed. 178

capa-prat-178

Justa: Aracy de Carvalho e o Resgate de Judeus – Mônica Raisa Schpun Poucos sabem da sua caminhada. Do nascimento no Paraná à troca do Brasil pela Alemanha nazista. Aracy de Carvalho, muitas vezes conhecida como a ‘esposa de Guimarães Rosa’, disse muito mais que isso. Ao batalhar por mais de um ano por um trabalho no Consulado brasileiro na […]

Continue lendo »

Prateleira. Ed. 177

camoes-nassar

Raduan Nassar  Raduan Nassar – O Prêmio Camões de 2016″Eu não entendi esse prêmio direito, minha obra é um livro e meio”. Com humor, foram essas palavras que Raduan Nassar disse sobre o Prêmio Camões que venceu neste ano. Talvez o criador não entenda e não encontre os motivos certos para a contemplação do maior prêmio literário da língua portuguesa, […]

Continue lendo »

Prateleira. Ed. 176

hildahanos60

Hilda Hilst: da morte. odes mínimas”Como virás, morte minha? / (…) / Afilada? Ferindo como as estacas/ Ou dulcíssima lambendo// Como me tomarás?” Pouco do que está nos versos de Hilda. Muito para quem não está ambientado. Como sempre escrachada, nesse livro encontramos no seu início aquarelas da própria autora com cores fortes, vivas e uma sequência de versos que […]

Continue lendo »

Prateleira. Ed. 175

Jamil-Snege-capa

O jardim, a tempestade de Snege Embora curto e aparentemente de leitura rápida, O jardim, a tempestade de Jamil Snege pode exigir tempo maior que o previsto para desvendar suas linhas, suas delicadezas, ora de jardim, e seus escrachos, ora tempestivos. No prefácio Fábio Campana foi preciso ao descrever o Jamil presente nesta obra: hermético e profundamente humano, ou seja, […]

Continue lendo »

Prateleira. Ed. 174

capa-prateleira-174

Sonhos de Bunker Hill Arturo Bandini é o alter ego de John Fante, no livro quase autobiográfico Bandini tenta a vida em Los Angeles, num tempo em que a indústria cinematográfica fervilhava e a cidade exalava produtores, atores, diretores etc. Após ter um de seus textos publicados consegue um emprego numa editora e sucessivamente assiste sua ascensão e queda no […]

Continue lendo »
1 2 3 5