Tainha recheada

Meu improvável turismo aconteceu no outono do ano passado quando aceitei convite de um amigo para aventura pela baía. Embora não tenha aptidões náuticas, está em mim certa sedução em largar terra firme vez ou outra, a começar pelo rum, que sempre está presente nesse tipo de passeio. Embarcados, acompanhados por capitão e copeira, passeamos pela Baía de Paranaguá por […]

Continue lendo »

Uma perfeita xícara de chá, segundo Orwell

George Orwell, escritor nascido na Índia britânica em 1903, é conhecido por obras fantásticas como “A Revolução dos Bichos” e “1984”. Definitivas. Mas nem só de literatura era feita a cabeça do grande escritor. Um homem metódico, de gostos e costumes rigorosos, como todo britânico que se preza. Orwell bebia chá. Levava muito a sério esse hábito. Tanto que dedicou […]

Continue lendo »

Pobre língua portuguesa

Pasmem. O ministro da Educação, Abraham Weintraub, semialfabetizado, conseguiu, em um mês, cometer 33 erros crassos de português em sua conta no Twitter. Nada surpreendente, se considerarmos que Jair Bolsonaro e sua trupe decidiram encarnar de vez o papel de inimigo da cultura. Os erros de concordância e regência, os barbarismos, as obscuridades, a utilização caótica dos pronomes e das preposições […]

Continue lendo »

Adeus às ilusões

  O título do romance de Robert Musil cai perfeitamente para este artigo sobre o novo presidente do Brasil, Jair Bolsonaro. Ele é o primeiro presidente de extrema-direita da democracia brasileira. Eleito por milhões, este populista representa o papel de homem comum, mas honesto, de moral rígida, que luta pelos bons costumes e promete tirar o Brasil das mãos de […]

Continue lendo »

Sete confissões

Adriana Sydor nos oferece seu novo livro, “Sete confissões capitais e outros pecados”, um exercício de coragem e de estilo que, aliás, são traços dessa escritora que sempre narra na primeira pessoa, em tom confessional, os seus espantos diante do mundo, uma forma de nos fazer ver a realidade pelo filtro privilegiado de sua sensibilidade. Nestas confissões capitais, ela viaja […]

Continue lendo »

Moqueca, sem controvérsias

Como tudo que existe, a moqueca também provoca controvérsias. Seria um prato angolano? Da culinária de nossos índios? Ou é mais uma contribuição dos portugueses? Não sei. Os historiadores tem aí um bom prato para discussões. Prefiro acreditar na origem angolana, de onde vem o nome. Do quimbundo “mu’keka” (‘caldeirada de peixe’). Aceito a ideia de que tem a ver […]

Continue lendo »
1 2 3 6