Machado de Assis & Eça de Queiroz: uma aproximação

Joaquim Maria Machado de Assis e José Maria Eça de Queiroz: temos aí, sem dúvida, os dois himalaias da cordilheira romanesca da nossa língua. Mas, para lá desse fato indiscutível há, entre esses dois gigantes da Literatura, uma série de afinidades e similitudes. Não apenas de ordem puramente literária, mas também existencial. Vejamos alguns pontos que de certa forma aproximam […]

Continue lendo »

Não haverá mais polacos?

– Polaco! O xingamento batia feito porrada. Sabíamos. – Negrada! A resposta vinha na fronteira do cuspo, no trecho da terra da Visconde Nácar, esquina com Saldanha Marinho, onde hoje, há o edifício Itália. Em jogo, mais que a cor, o sentimento súbito de dignidade ameaçada. – Negrada! Espumávamos de raiva na sala de jantar na pensão de muitos quartos, […]

Continue lendo »

Quem é Deus?

Quem é Deus? Eis aí uma indagação que pode não fazer sentido para os ateus e os agnósticos, mas que preocupou sempre, e continua preocupando, em todas as latitudes do planeta, os crentes de todos os credos. Não serei eu quem terá a estulta pretensão de responder a tal pergunta. Darei a palavra a filósofos ilustres e a teólogos respeitáveis. […]

Continue lendo »

Os três Sócrates (mais o de Xantipa)

Confesso que ao tomar contato pela primeira vez com o retrato de Sócrates “pintado” pelo seu amigo e discípulo Platão, em alguns dos seus “Diálogos” admiráveis, cheguei a pensar – e sei que não estava sozinho nessa concepção privativa – que se tratava de uma criatura, de um personagem, talvez até mesmo de um heterônimo engendrado pela superior criatividade platônica. […]

Continue lendo »

Recuerdos de Carnaval

O carnaval ficou tão distante desses dias que vivemos hoje que parece que foi ano passado. Mas com a folia beirando o mês de março não houve jeito de tratar do assunto na edição passada. Por isso, leitores, peço licença para esse texto micareta. A observar de longe àqueles dias intensos algumas coisas têm que ser ditas. A primeira delas, […]

Continue lendo »

O mais belo texto do mundo

No final dos anos noventa, um conceituado crítico e ensaísta francês, Jean-Pierre Thibaudat, tinha oportunidade de publicar no hebdomadário francês “Liberation”, um interessantíssimo artigo. Qual o título? “Le plus beau texte du monde”. Dele me apropriei, aliás, devidamente traduzido para o vernáculo, para intitular o escrito fluente. A que texto – e autor – estaria se referindo o escritor francês? […]

Continue lendo »

O indomável jornalismo da América Latina

“Ir contra a corrente. Fazer jornalismo de fôlego ainda que por ele, nos nossos primeiros anos, os grandes guias do jornalismo na internet nos previram uma morte breve precedida por pulsantes estertores. Num sentido mais literal, esses mesmos desejos foram expressados também por pessoas a quem incomodamos”. Esta frase, da equipe do salvadorenho El Faro, sintetiza o pensamento do ofício […]

Continue lendo »
1 6 7 8