Dá-lhe, Curitiba!

  – Quaaalquer quantia, pessoal! Quaaalquer quantia! A voz ressoa pelo Santa Cândida-Capão Raso às 8 horas da matina. Quem dormia, cochilava ou mexia no celular leva um ligeiro susto. Mas nada que tire a concentração dos seus afazeres. – Essa quantia será usada para a compra da minha perna mecânica. Assim que termina, o dono da voz se equilibra […]

Continue lendo »

Dio Santo!

Quando os italianos chegaram por essas bandas “Dio Santo, mamma mia” teriam bradado os quase 900 italianos ao ficarem sabendo que a viagem rumo ao Brasil poderia ser realizada por um navio a vela. A aventura, certamente, estaria fadada ao fracasso. Pouco depois de sair do porto de Gênova, eles pararam em Marselha, na França, onde tiveram de ficar em […]

Continue lendo »

Arigatô: Os japoneses no Paraná*

Até 1909 a maioria dos paranaenses nunca tinha sequer visto um japonês. Os registros da presença nipônica pelo estado antes dessa data são raros e pontuais. Somente naquele ano é que três aventureiros chamaram a atenção dos curitibanos de outrora. Com seus traços orientais típicos, Eihati Sakamoto, Jintaro Matsuoka e Shinkichi Arikawa atraíram os olhares de praticamente toda a sociedade. […]

Continue lendo »

As Ucrânias do Paraná*

As tropas nazistas não pouparam o menino de 13 anos que morava em território ucraniano. Tirado à força do seio familiar, o amedrontado garoto foi levado para o incerto. Mantido em cárcere pelos soldados de Hitler, acabou submetido ao trabalho forçado em fazendas germânicas. Quando a guerra rumava para o fim, Pedro Bilonicki já estava com 15 anos. Filho único, […]

Continue lendo »