Donos do poder

Em novembro de 1958, Érico Veríssimo recebeu um jovem advogado na Editora Globo. Trazia dois calhamaços de título acadêmico: “A formação do Patronato Político Brasileiro”. Érico leu a obra e percebeu o seu alcance, muito além do que uma análise conjuntural do país. Um livro para ser lido hoje por todos que queiram compreender as raízes profundas e imutáveis de […]

Continue lendo »

Um americano inquieto

Conheci Alex P. Schorsch na abertura da Exposição Múltiplo Leminski no Ecomuseu de Foz do Iguaçu. Graças a uma providencial carona que ofereceu para eu voltar, altas horas da noite, ao hotel onde estava hospedado. As boas companhias, as conversas e o vinho me fizeram perder a hora e o táxi. O papo começado no Ecomuseu continuou na longa jornada […]

Continue lendo »

As aves que aqui gorjeiam não gorjeiam como lá

O Comitê Brasileiro de Registros Ornitológicos disponibilizou neste ano sua décima primeira edição da lista de aves do Brasil. Entre residentes, vagantes, possíveis só em cativeiros e visitantes sazonais, elas são muitas e estão todas lá registradas e nomeadas com o latim nosso de cada táxon: 1.901 tipos diferentes. Esse espanto de número que assim, solto, serve para competição mundial […]

Continue lendo »

Um pouco de comida… Um pouco de amor

Sou um admirador de mulheres inteligentes, intensas, contestadoras e com o perfil atormentado pela mesmice da vida. Em geral são as que procuram distanciar-se do cotidiano servil do politicamente correto e da hipocrisia endêmica dessa sociedade doente que finge constantemente uma banal felicidade na forma tão bem retratada pelos filmes Beleza Americana e Veludo Azul. Tenho então a maior consideração […]

Continue lendo »

A América Latina nos rastros de Manoel de Andrade

Mais do que um poeta, Manoel de Andrade considera que seus livros não são apenas poesia. São, segundo Andrade, “Um documento histórico, porque todos os poemas trazem uma consigna geopolítica de luta e, paradoxalmente, uma mensagem de paz e esperança”. Levando em conta o histórico do autor, é coerente considerar que um livro de poesia pode representar mais do que […]

Continue lendo »

Uma revisão de arquétipos: nossa suposta introversão

Há clichês no exercício da política paranaense que se fixam, embora sua precariedade em sentido científico. Dois deles permanentes: o arquétipo de uma autofagia, muito usado para justificar a nossa dispersão, quando tem a virtude superior de opor-se ao conformismo, tão comum em nossa história, e outro, bastante empregado, o de uma timidez, de uma introspecção, de uma introversão capaz […]

Continue lendo »

A Copa Esquecida

A final do Campeonato Mundial de Futebol de 1942 estava sensacional. Os dois times jogando com a alma de guerreiros. O empate em 1 x 1 não era merecido por nenhuma das equipes e uma deveria sair vencedora para poder levar a taça Jules Rimet para casa. Uma verdadeira glória em tempos de guerra… Glória de uma batalha que só […]

Continue lendo »

O Mito da Caverna

Relendo o Mito da Caverna, de Platão, pude notar o quão atual permanece. Traçando um paralelo com os homens públicos atuais e os escândalos que os envolvem, tendo sido os mesmos escolhidos pelo povo como seus legítimos representantes, ficamos atônitos e passamos a duvidar das verdadeiras intenções de nossos “governantes”. No livro VII da República de Platão, lê-se uma parábola […]

Continue lendo »

Planos

Abri a porta e meus olhos brilharam nos dele. Flores. Buquê imenso de gordos botões vermelhos na mão esquerda. Com a direita enlaçou minha cintura e me beijou. Rodopiei o corpo e me larguei. Sentados na sala, ouvi suas histórias e ele perguntou sobre as minhas. Desenhamos os planos para próxima viagem. Paris nos esperava. E seria primavera e passearíamos […]

Continue lendo »
1 2 3 4