Elogio da sombra

Jorge Luis Borges, escritor argentino que ficou cego com o passar dos anos, falou de sua cegueira em uma conferência que deu no Teatro Coliseu em Buenos Aires em 1977. Era a sétima e última conferência. Abordou assuntos que lhe eram caros: a Divina Comédia, o pesadelo, as Mil e Uma Noites, o budismo, a poesia, a cabala e, finalmente, […]

Continue lendo »

Sol em meus olhos

Nastassja Kinski e Dean Stanton. Foto: Divulgação   “Assim como o sol em meus olhos.” A primeira coisa que percebi quando permaneceu em mim a sensação de algumas cenas impressas na memória. Memória e sonho. Sonhos que não terminam nunca. Acordo com aquele peso nos cílios que avisa que será tudo igual, nada mudou. Instinto que insiste em lembrar que existe. Embora […]

Continue lendo »

Você me desculpa?

Levante a mão e jure que você nunca fez nada de que tenha se arrependido. Ninguém consegue. O erro, a falha, a pisada de bola são características de nossa mutilada condição humana. Ninguém escapa. O pedido de perdão nem sempre é absolvição, não garante que o cristal quebrado possa ser colado e abrigue flores novamente; mas ele é necessário. Quando […]

Continue lendo »

Steinberg, o Marginal

De Saul Steinberg, disse Millôr Fernandes num chat promovido pelo UOL em 1998, na idade da pedra lascada da internet brasileira: “Saul Steinberg é o maior artista plástico do século 20. Não convém compará-lo com artistas menores como Cézanne, Mondrian, Paul Klee. Ah, ia me esquecendo: Picasso”. Esta entusiasmada opinião não é fruto de uma idiossincrasia do genial cartunista, escritor, […]

Continue lendo »

O estupro

Mukhtaran Bibi. Foto: Divulgação É profundamente intrigante e indecifrável o ódio que parte do universo masculino tem em relação às mulheres. Não se pode negar que costumeiramente o homem se abala com a beleza, a sensualidade, a inteligência e, sem dúvida, com a astúcia feminina. No entanto, sexualmente desejáveis ou não, causam em muitos um absurdo sentimento de desprezo, revanche […]

Continue lendo »

Prateleira. Ed. 156

Secura ou enchente?Foto: Divulgação Graciliano Ramos, autor de Vidas Secas, publicado em 1938, faria anos em outubro, assim como Vinicius de Moraes, Fernando Sabino, Mário de Andrade. Todos eles com uma admirável obra. Porém, Graciliano diz qualquer coisa a mais, ele, com esse romance, mostrou o Brasil, o regional, fez com que aprendêssemos a ver as partes do Brasil, os […]

Continue lendo »

Adeus

Foto: Reprodução/site freeimages.com

Eu só saí. Não nos despedimos, não nos terminamos, não tivemos a última conversa. Nem, ao menos, nos foi permitido entender que era o fim. Apenas nos enfiamos cada um em sua casa, cada um em sua vida, cada um em seu silêncio. O tempo foi tratando de fazer o resto e nos ensinar, em conta-gotas, nosso novo jeito: separados. […]

Continue lendo »

Faça as pazes com o passado

Existem pessoas que passam uma vida inteira presas ao passado. Não vivem o presente, pois sequer o percebem. Estacionadas no tempo, não o veem passar. Em função disso, são sempre surpreendidas com sua passagem. Perdidos na linha do tempo, jamais se atualizam, pois não conseguem entender, aceitar ou perdoar o seu passado. Não entendem porque algo lhes aconteceu. Não aceitam […]

Continue lendo »

Música Erudita. Ed. 156 – Villa-Lobos em Paranaguá

Há anos insisto na interessante aventura que os historiadores desta província poderiam viver ao assumir a tarefa de resgatar a passagem de Heitor Villa-Lobos por Paranaguá. Lá ele viveu no início do século passado e além de pesquisar o folclore do litoral paranaense, teve tempo para apaixonar-se por uma nativa e para organizar um concerto, em 1908. Sua estada em […]

Continue lendo »
1 2 3 4