Que cidade é essa?

Foto: Reprodução/site pt.wikipedia.org/wiki/Curitiba   Curitiba muda a olhos vistos. Curitiba não é mais a mesma. Isso todo mundo sabe e vivencia a todo o momento. Isso me causa um misto de sentimentos enorme. Me considero supercuritibana e tenho um ciúme doentio dessa cidade que já foi sorriso, já foi modelo, já foi ecológica e agora se encontra num momento de […]

Continue lendo »

Autoridade da presidente em marcha cadente

Dilma Rousseff. Foto: José Cruz/Agência Brasil   Pesquisa de opinião recente, preparada pelo Instituto Datafolha, revelou que as avaliações com conceitos bom e ótimo, acerca da administração da presidente da República, despencaram de 65%, em março de 2013, para 42%, em dezembro de 2014, e 13%, em março de 2015, desempenho que só não foi pior do que aquele exibido […]

Continue lendo »

Olá, Bonecas de Cera

Cada vez mais mulheres se aventuram no submundo peculiar dos grupos de bukkake. Só não vale deixar de mandar nudes   Carolina é uma bissexual aventureira. Nunca teve problemas para ir a uma casa de swing, fazer sexo grupal em uma festa aleatória às três da madrugada ou se aventurar em novas práticas conhecidas através das abas de sites pornôs. […]

Continue lendo »

Bife Wellington

Ora, pois, há quem insista em dizer que o bife Wellington tem o nome de Arthur Wellesley, 1º Duque de Wellington, o general e estadista britânico, nascido na Irlanda, que derrotou Napoleão Bonaparte na Batalha de Waterloo. Há até quem diga que Wellington inventou o prato de carne, trufas, cogumelos, vinho da Madeira e patê cozido em massa, mas há […]

Continue lendo »

Segredos de liquidificador

Cazuza. Foto: Reprodução/site pmc.com.br Os beijos na MPB   Há alguns anos, descobri atônita que há culturas em que o beijo não existe. Achei fato impossível na humanidade. Como assim sem beijo? Fiquei curiosa, mas mais que isso, triste. E tão triste que nem quis pesquisar mais para saber o que substitui o ato. Hoje, essas informações me faltam para compor […]

Continue lendo »

Palavras a Neruda

Confesso que Vivi (Pablo Neruda) é mais que um livro de memórias. É forma fosforescente num mundo soturno de linhas retas. É o marulhar persistente e terrível da tempestade no mar, que rebenta fazendo personagens com espuma, destroços de navios e embarcações naufragadas repletas de corais luminosos. É emblema em relevo, brasão da família a qual todos pertencemos. É névoa […]

Continue lendo »
1 2 3