Cinema. Ed. 186

cinema 0 abre

Rio, 40 Graus (1955) Como muitos sabem, Glauber Rocha foi a grande liderança do Cinema Novo no Brasil, Deus e o diabo na terra do sol (1964) não foi seu primeiro trabalho, mas, definitivamente, é o marco para esse tipo cinematográfico. Antes da chegada desse filme e de outros de mesmo estilo, Rio, 40 graus, de 1955, foi embrionário e […]

Continue lendo »

Prateleira. Ed. 186

prateleira 0 abre

Apenas escrever “Se eu não tivesse escrito teria me transformado numa alcoólatra sem cura.” Disse Marguerite Duras no livro Escrever. Lá, entre tantas linhas e letras bem orquestradas, ela escreveu sobre si, como em grande parte de seus livros. Porém, essa escrita de si traz mais da ficção e do reconhecimento do alheio do que se imagina. Este livro, que […]

Continue lendo »

Frases. Ed. 186

frases

“Faça concurso para juiz.” Do juiz Sergio Moro para o advogado de Palocci que questionou a postura do magistrado. “Eu não era o dono do governo, eu era o otário do governo. Eu era o bobo da corte do governo.” Do Marcelo Odebrecht sobre o governo Dilma. “Vamos fazer um mea culpa. Mas quem faz política não pode ser comparado […]

Continue lendo »

Curtas. Ed. 186

curtas

VIDA FÁCIL O senador Alvaro Dias recusou a polpuda aposentadoria dada aos ex-governadores, por considerá-la imoral, mesmo que seja legal. É o único ex nativo que não recebe e luta para acabar com sinecura de alto custo para o erário. Em crise financeira, os governos estaduais gastam pelo menos R$ 35,8 milhões por ano com o pagamento de pensões a […]

Continue lendo »

É o que temos

o-que-temos

Além da saúva, não lembro quais eram os males do Brasil no tempo de Mário de Andrade. Hoje estou convencido de que sofremos de três grandes males, além de outros. O primeiro, sem dúvida, é o do nosso sistema político, que privilegia a eleição do que temos de pior. Basta olhar os Legislativos para perceber que estamos mal de representantes. […]

Continue lendo »

Render-se a Haydn

erudita

Há quem não tenha Karajan entre seus afetos no mundo da música. Pois bem: eu, que tinha má impressão das suas conduções, fui surpreendido por duas coisas em sua interpretação: a sensação de imensidão dominada pelo som que aqueles tempos lentos passavam e a absoluta sincronia das cordas. A elegância aplicada aos minuetos os tornou devidamente aristocráticos. Os sopros transbordavam […]

Continue lendo »

Ao alcance dos olhos

gente_fina-sila

Com ela a arte não fica só na parede ou isolada num objeto. Cores, formas, funções se misturam para transformar ambientes, dar novas aventuras a objetos, integrar o que é bonito aos olhos ao utilitário sem depreciação. O conceito que gravita em torno dessa artista plástica, num primeiro momento, tende à abstração. Mas dessa nuvem de azul e de todas […]

Continue lendo »
1 2 3