Gratidão

Acho que uma das formas mais maravilhosas de expressão do ser humano, se não a mais, é a gratidão. Do latim “gratia”, traduz-se por graça, um reconhecimento por algo que recebemos de outrem, sem o envolvimento de valor pecuniário na retribuição, pois seria impossível quantificar monetariamente essa dívida. Sim, quem é verdadeiramente grato sente-se endividado com o outro. Essa é […]

Continue lendo »

O viés oblíquo de Carina Weidle

Carina Weidle cria no viés do erro, da imperfeição, do estranhamento. O ruído e o desconcerto provocam o questionamento, a reflexão, a ideia. Carina faz pensar. De modo oblíquo, profundo e crítico. A artista transpassa as zonas cômodas, as áreas escassas, inventa um silêncio. Revela, sobrepõe, dilata. Como diz o escritor italiano Antonio Tabucchi, “a arte tem uma maneira oblíqua […]

Continue lendo »

Cine Avenida

Feres Merhy, libanês, imigrou para o Brasil no final do século XIX e instalou em Curitiba, na rua XV, um pequeno bazar. Logo em seguida, abriu um grande empório de tecidos na praça Tiradentes. Na década de 1920, Feres já poderia ser considerado como uma das grandes fortunas da cidade. Resolveu aplicar parte do seu dinheiro na construção do Palácio […]

Continue lendo »

Fantasias sociográficas

Quando no Oeste do Paraná houve o que os sociógrafos chamaram de encontro entre a bombacha e o chapéu de couro na comunhão entre migrantes nordestinos em meio à esmagadora maioria gaúcho-catarinense, não poderiam imaginar que justamente os grupos referidos na região de Céu Azul iriam dividir-se num plebiscito que consagraria a emancipação de Santa Bárbara do Oeste que levava […]

Continue lendo »

Então é Natal

Não, leitor, não farei isso. Nada de citar a música que enlouquece os ouvidos sensíveis durante o mês de dezembro. Mas acho que vale contar, só contar sem escrever os versos para não contaminar a memória e fazer você cantarolar sem parar o refrão. A música “Então é Natal” é a versão em português da “Happy Xmas (War Is Over)”, […]

Continue lendo »

Pacífico porque eterno

Uma vez escutei de um crítico literário que a leitura tinha ficado pela sua adolescência. Nos dias atuais não se dedicava aos romances. Colocava-se num patamar distante. Acredito ser uma exceção, mas, como pouco tive contato com estes críticos oficiais, levo esta encenação viva na memória. No meu caso, para ser simples, sinto sempre a leitura como necessária. Como se […]

Continue lendo »

Milagre na favela

Nos charcos do silêncio, há gritos soterrados. A favela, porém, é um clamor surdo. Um clamor feito de barracos encardidos e ruelas malcheirosas. Visto da elevação onde se encontram os cinco personagens desta narrativa, à luz fraca do crepúsculo, o casario irregular – tábuas e zinco e desalento – tem qualquer coisa de um cenário de teatro. Em primeiro plano, […]

Continue lendo »

Mudou o Natal. Mude o cardápio

Vou repetir uma sugestão para escapar da mesmice culinária do Natal. Afinal, não é necessário que o cardápio natalino repita a monotonia do peru, a gordura do pernil, o bolo-rei, o panetone e assemelhados. Substitua tudo isso por um menu tipicamente francês que pode ser realizado sem provocar o break-down do anfitrião e a demissão da cozinheira. Estas receitas estão […]

Continue lendo »

Londrina em destaque

Em onze meses, o prefeito Marcelo Belinati desburocratizou leis para atrair novos empreendimentos para Londrina Considerada capital mundial do café até os idos de 1970, Londrina adormeceu nas últimas décadas no seu desenvolvimento econômico, enquanto que socialmente cresceu além do que foi projetado na década de 1930 pelos seus idealizadores, os ingleses. Agora, completando 11 meses de governo, o prefeito […]

Continue lendo »
1 2 3