A arte no sangue

Se a escola era um lugar aflitivo para Guido Viaro, o conhecimento, a cultura e a arte não eram. E este conhecimento, cultura e arte é que estão presentes em sua família. A começar pelo avô, Guido Pellegrino Viaro, o pintor Guido Viaro. Depois o seu pai, Constantino Batista Viaro, que, além de saber pintar, e bem, foi diretor do […]

Continue lendo »

De olhos bem fechados

Patrícia entra na loja. Um dos funcionários, o Jean, pergunta em que pode ajudar. A engenheira diz que recebeu solicitação por e-mail para atualizar pessoalmente informações no sistema. Jean comenta que ela será a próxima a ser atendida. Patrícia sorri, permanece em pé e, em menos de cinco minutos, outro funcionário, o Lucas, pede para a cliente seguir até uma […]

Continue lendo »

Embargos dos Embargos

  Qualquer cidadão minimamente informado hoje em dia em nosso país está com qualificação jurídica em curso. São tantos termos apresentados que realmente nos falta pouco para uma sustentação oral digna de nobres causídicos. O grande problema, com a devida “vênia”, é que, ao acompanharmos todo esse aparato jurídico que vem se desenrolando em função da política rasteira que campeia […]

Continue lendo »

Eu quero ir pro mato

Há a zanzar pelo mundo urbano um batalhão de gente que ainda sonha com uma casa no campo, um lugar cheio de mato, um cafofo longe das trambicagens da cidade grande. Viver longe de “bancários, automóveis, ruas e avenidas com milhões de buzinas tocando sem cessar” é a vontade dourada de muitos. Essa legião de hipongos fora de hora, na […]

Continue lendo »

Cada um com sua relíquia

Nos anos de chumbo, visitei uma ordem religiosa, toda ela com seus estudantes formados sob a influência do Concílio e das pregações do Papa João XXIII e, portanto, potenciais quadros das comunidades eclesiais de base. Como era atingido pelos atos institucionais e respondia a processo militar com outros jornalistas, era visto por eles com admiração e de tal sorte tão […]

Continue lendo »

Dá-lhe, Curitiba!

  – Quaaalquer quantia, pessoal! Quaaalquer quantia! A voz ressoa pelo Santa Cândida-Capão Raso às 8 horas da matina. Quem dormia, cochilava ou mexia no celular leva um ligeiro susto. Mas nada que tire a concentração dos seus afazeres. – Essa quantia será usada para a compra da minha perna mecânica. Assim que termina, o dono da voz se equilibra […]

Continue lendo »
1 2