Nêgo Pessôa

A morte penetra em silêncio, cúmplice do tempo. Durante dias carreguei, em silêncio, minha apreensão e minha tristeza. A primeira notícia foi de um quadro clínico delicado, uma grande dificuldade para respirar e uma dor de dente. Ao telefone, reclamava mais da dor do que da falta de ar. Providências. Tina Camargo o levou ao médico e ao dentista. A […]

Continue lendo »