Linhas cruzadas

Cada dia que passa mais e mais fios pairam sobre nossas cabeças. O que é uma contradição em tempos de Wi-Fi, Bluetooth e tecnologias similares.

Em casa, aquele emaranhado de fios horrorosos atrás do computador me dá sempre a impressão de que no dia que em precisar mexer em algo, nunca mais saberei o arranjo certo, aonde vai cada plug, o que liga o que.

Nas cidades é ainda pior. Estamos saturados de fios por toda a parte. Não existe um lugar que se olhe que não seja cortado por aquele traço preto que estraga toda e qualquer perspectiva. É fio de luz, fio da net, fio do telefone, é fibra ótica, é o caos. Odeio isso.

E cada vez me convenço mais que metade do que se vê é desnecessário. Tenho certeza que ninguém vai lá e fala: “esse fio não é mais usado há décadas, vamos tirá-lo”. Aposto que só existe a regra do adicionar, nunca tirar. Duvido que tenha um ser humano no planeta que saiba da função de todos os fios conectados a um só poste. Aliás, tem postes em Curitiba que deveriam entrar para o Livro dos Recordes de tanto fio pendurado. Vi de tudo pairando por aí, nós, ondas, cachos, emaranhados medonhos. Tem até umas fivelas que tentam domar, organizar e separar os fios.

Essa cabeleira desgrenhada enfeia a cidade. Além disso, é perigosa e é frágil demais. Basta um carro, um vento, uma chuva e lá se vai a nossa preciosa energia por horas.
Isso sem falar nas árvores que são sumariamente amputadas, desfiguradas, quando não assassinadas, para salvar as preciosas linhas de transmissão. Já tive que me despedir de três árvores maravilhosas, sendo uma delas um lindo pinheiro, por causa dessa “nobre” causa. Um crime!

Nessas horas sinto uma inveja danada dos moradores de Carmel, na Califórnia, que votaram– sim votaram! – por não ter postes de luz nas calçadas para não estragar a beleza do lugar. Isso numa época em que a tecnologia não permitia ainda que se fizesse uma rede subterrânea e a cidade optou por não ter iluminação pública. Não é conversa, eu vi! Andei pelas ruelas escuras da cidade à noite, mas me encantei com o maravilhoso e despoluído cenário de dia!

Se você mora numa cidade pequena, exija já que essa fiação toda seja enterrada, ainda dá tempo! Aqui, na terra dos pinheirais decapitados, dizem que seria uma fortuna fazer isso agora. Então, não percam tempo, façam o plebiscito já!

Deixe uma resposta