Em dia de depoimento, Bolsonaro chama Moro de Judas

O presidente Jair Bolsonaro chamou de “Judas” o seu ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, que prestou depoimento de oito horas na Polícia Federal em Curitiba, ontem, 2.

Bolsonaro disse que não admitirá que algo contra a Constituição seja feito contra ele, e que também não fará nada contra a Carta. Em postagem na rede social Twitter, ele compartilhou um vídeo que supostamente indicaria que Adélio Bispo, homem que lhe deu uma facada na campanha eleitoral, não teria agido sozinho.

“Os mandantes estão em Brasília? O Judas, que hoje deporá, interferiu para que não se investigasse? Nada farei que não esteja de acordo com a Constituição. Mas também NÃO ADMITIREI que façam contra MIM e ao nosso Brasil passando por cima da mesma”, disse.

Deixe uma resposta